Exclusiva: Deputado Targino Machado comenta sobre eleições em Feira de Santana e São Gonçalo e critica governador Jaques Wagner

Targino Machado é entrevistado por Carlos Augusto
Targino Machado é entrevistado por Carlos Augusto.

Targino Machado Pedreira Filho, médico cardiologista e deputado estadual pelo PSC, concede entrevista ao jornalista Carlos Augusto, diretor do Jornal Grande Bahia. Oportunidade em que discorre sobre a atuação médica,  eleições municipais em Feira de Santana e São Gonçalo.

O deputado também avalia o governo Jaques Wagner, fazendo-lhe severas criticas. Não poupa criticas ao prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, que no passado combateu o pedágio da Linha Verde, enquanto no presente mantém a população de Camaçari sitiada por pedágios.

Targino também fala sobre o desejo do filho, Tarcísio, de entrar na política. De forma enfática, avalia a política de Feira de Santana e declara: “eu terei o prazer de votar no prefeito José Ronaldo de Carvalho, porque meu domicílio já está aqui a mais de um ano.”. Quando perguntado sobre a administração do prefeito de São Gonçalo, foi cáustico em afirmar que cabe ao povo decidir.

Confira a entrevista

Jornal Grande Bahia – O senhor se encontra nas manhãs de terça-feira atendendo um grande público aqui em Feira de Santana. O que levou o senhor a vir para Feira de Santana promover esses atendimentos? Qual o foco desse trabalho?

Targino Machado – Eu estou morando em Feira de Santana há quatro anos, e acerca de três anos nós fazemos esse atendimento, inicialmente de forma mais difusa, porque tínhamos um escritório para atendimento no distrito de Maria Quitéria, no bairro Fraternidade e no distrito de Humildes. Posteriormente nós mudamos os escritórios de Maria Quitéria e Fraternidade aqui para o Bairro dos Capuchinhos, onde fazemos atendimentos todas as segundas e terças-feiras. No distrito de Humildes as quintas-feiras, às 10 horas da manhã, continuamos com esse atendimento. Aqui nós atendemos toda demanda. 100% ninguém é capaz de atender, mas temos algo em torno de 95% de eficiência e eficácia.

JGB – Em média quantas pessoas são atendidas por dia? Qual a equipe que compõe essa clínica médica? E quais são os critérios para que as pessoas venham até aqui e possam ser atendidas?

Targino Machado – O critério é o da necessidade da pessoa. Isso aqui é uma associação beneficente ‘Luz da Vida’, onde nós em novembro e dezembro de 2011 atendemos mais de 850 pessoas por semana. Pela demanda crescente, acredito que no mês de março nós estaremos atendendo mais de mil pessoas por semana. Nós aqui temos oftalmologista, ultrassonografia, laboratório, preventivo ginecológico e o meu atendimento.

JGB – Não poderia deixar de perguntar, o senhor também transferiu o seu título para Feira de Santana? Uma vez que sua base eleitoral historicamente foi o município de São Gonçalo onde o senhor foi prefeito.

Targino Machado – Eu terei o prazer de votar no prefeito José Ronaldo de Carvalho, porque meu domicílio já está aqui a mais de um ano. Não posso perder de vista que eu fui lançado na política pelo povo de São Gonçalo, minha terra. De São Gonçalo e com São Gonçalo eu não posso perder a identidade, porque sou um filho grato, mas Feira de Santana me adotou, hoje eu até cidadão feirense já sou, que foi um titulo outorgado pela generosidade dos vereadores de Feira de Santana. Acredito que eu ainda não tenho merecimento para isso, mas espero ao longo do tempo obter o merecimento para tamanha honraria, porque já dizia Jeferson Peres que “honrarias, melhor não tê-las, do que não merecê-las”, eu preciso fazer por merecer a honraria que a Câmara de Vereadores me conferiu.

JGB – Em São Gonçalo o senhor lidera um grupo de vereadores, de candidatos a vereadores e de lideranças políticas da região. Aqui em Feira de Santana o senhor que está à frente do PSC. O senhor estaria apoiando que vereadores ou que vereadores o senhor pretende apoiar? E o senhor imagina que efetivamente, com a sua liderança, pode eleger quantos vereadores?

Targino Machado – Em São Gonçalo eu não lidero ninguém. Eu tenho lá uma coleção grande de amigos e lhe confesso que não sei se alguém em São Gonçalo tem tantos amigos quanto eu consigo ter e reunir. Mas a liderança política do grupo e do prefeito, Antônio Cardoso [Furão, irmão de Targino Machado], que está no mandato.

Em Feira de Santana, eu vou ajudar todos aqueles vereadores, candidatos a vereadores e suplentes de vereadores que me ajudaram há um ano e meio atrás, na eleição. Porque é assim que é a vida, uma via de mão dupla, ontem foi o meu dia, hoje é o dia deles e depois de amanhã será o meu dia de novo e eles precisam contar comigo hoje para que eu possa contar com eles amanhã.

JGB – Como o senhor avalia a administração que o seu irmão, Antônio Cardoso Dessa, está realizando a frente da prefeitura?

Targino Machado – Eu costumo dizer o seguinte, que quem avalia político é o povo. Dia 7 de outubro (2012), o povo vai ter a oportunidade de julgar o prefeito que administra São Gonçalo, Antônio Cardoso Dessa e mais 416 prefeitos da Bahia, que no total são 417 prefeitos. E nisso Luís Eduardo Magalhães era pródigo e dizia assim: “Não adianta ter CPI para caçar político, porque quem caça político é o povo”, então quem vai julgar Tarcízio Pimenta [Feira de Santana], Val [Conceição da Feira], minha prefeita Maria Angélica [Candeias], meu irmão Furão [São Gonçalo] é o povo no dia 7 de outubro. O povo com certeza é muito mais sábio do que eu e você juntos.

JGB – Eu tive a oportunidade de entrevistar semana passada, seu filho, que também é médico, jovem com muitos talentos intelectuais e me parece que com uma vontade de atuar na área pública. Como o senhor avalia o desempenho no âmbito político do jovem Tarcísio Machado? E quais são as chances dele vir a concorrer à prefeitura de São Gonçalo em 2012?

Targino Machado – Eu quero lhe dizer que como pai, eu não desejo isso para o meu filho. De tudo eu fiz para que ele mudasse o domicílio eleitoral para Feira de Santana. Na tentativa de tentar deslocá-lo da política, porque o que quero para ele, é a residência médica, a especialização, eu quero que ele abrace a medicina, até porque é um sonho antigo que ele conquistou. Hoje já médico, com seu CREMEB na mão, aprovada para residência de cirurgia geral e eu acho muito precoce em se pensar em candidatura no presente momento. A minha esperança é que ele vai fazer a residência médica, tome mais gosto pela profissão, que eu possa prover para ele uma especialização maior e que em 2016 ele tenha mudado o foco, e ao invés de entrar na política, ele siga a profissão.

JGB – Estamos chegando ao segundo ano do segundo mandato do governo Jaques Wagner e o senhor tem se posicionado como crítico duro do governo. Como o senhor avalia esse quadro atual?

Targino Machado – Eu acabei de fazer uma caminhada grande por estados do Nordeste, estados irmãos do Nordeste, e voltei com a alto estima no chão. Porque tanto em Sergipe, quanto em Alagoas, como no Ceará e notadamente no estado de Pernambuco, eu vi movimentação econômica, movimentação de obra, investimento em infraestrutura que saltam aos olhos, estradas e mais estradas, obras de arte nas estradas, construções de pontes, viadutos, eu vi aquela movimentação econômica formidável lá em Suape, Pernambuco e a gente reconhece de pronto quando entra na Bahia, pela falta de investimento nas estradas.

Quão triste é você ver a BR 101 sendo duplicada em Sergipe, um estado pobre, com concreto em alguns trechos, sendo duplicada em Alagoas, sendo duplicada em Pernambuco e investimento nenhum nas rodovias estaduais da Bahia. Por exemplo, a AL 101, que eu tive o prazer de trafegar nela na semana passada, que é uma rodovia alagoana, uma rodovia estadual de ótima conservação, de igual tal modo a rodovia que liga Caruaru a Recife, toda duplicada, toda sinalizada, inclusive com investimentos em segurança, investimento na cidadania, para o cidadão sentir seguro e sem pedágio, nesses quatro estados eu só tive a oportunidade de ver um pedágio que foi na saída de Recife para Porto de Galinhas.

Enquanto isso na Bahia não existe investimento, só existe pedágio. No governo do PT, o prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, ganhou notoriedade com a luta que ele empreendeu contra o pedágio da Linha Verde, e contando com o apoio de todo o PT. Luiz Caetano chegou ao poder e mudou de opinião, hoje Camaçari é uma ilha cercada por pedágio.

Nós temos aqui duas praças de pedágio, ligando Feira de Santana a Salvador na BR 324, e o único investimento real que existe nessa estrada foram a construção das praças e o ajardinamento. Então o governo Wagner, infelizmente eu votei nele e eu acho Wagner um cidadão urbano, civilizado, educado, cavalheiro mais não trabalha, é tolerante com tudo, com preguiça, infelizmente é um governador preguiçoso.

Nós vimos de pronto à reação do governador Sérgio Cabral para um enfrentamento de uma greve da Polícia Militar no Rio de Janeiro, diferentemente daqui, onde Wagner foi um fracasso. Não é possível que um general comandante não conheça o nível de satisfação ou de insatisfação da sua tropa, é impensado que um grande executivo de uma alta empresa não tenha a aferição diária de como está o nível de satisfação subalternos na empresa, não é possível que um prefeito ou governador não saiba o que pensam os funcionários públicos. Vem Wagner e diz e repetiu no Jornal Nacional, da Rede Globo, que foi surpreendido com a greve porque ele não tinha conhecimento da insatisfação da tropa. O governador Jaques Wagner passar recibo da sua incompetência, por não saber como estão os seus comandados.

JGB – O seu filho Tarcísio Machado comentou o seguinte sobre a sua posição política com relação a uma futura disputa em torno da prefeitura de Feira de Santana. “Se for a vontade do povo e o meu pai estiver determinado, certamente esse objetivo será alcançado.” O senhor um dia pretende se tornar prefeito deste município?

Targino Machado – Eu fui prefeito de São Gonçalo dos Campos de 1989 a 1993 e tive várias oportunidades de voltar a ser prefeito da minha terra, São Gonçalo, porém não quis, porque gosto do Parlamento de forma especial, gosto muito de ser deputado estadual. Tive a oportunidade também de transformar o meu mandato de deputado estadual para deputado federal e não quis, porque eu gosto de estar próximo do povo, de prestar serviço ao povo e de me sentir bem com isso. Em Feira de Santana, de forma especial, eu estou engajado no projeto José Ronaldo de Carvalho e não tenho ambição em outra coisa a não ser na política, de poder continuar sendo deputado estadual e poder representar bem todos aqueles que confiaram ou que vão confiar em mim.

JGB – O Jornal Grande Bahia lhe agradece pela entrevista.

Targino Machado – Agradeço a você que veio aqui e teve a oportunidade de testemunhar que a saúde pública na Bahia e em Feira de Santana vai muito mal. Se não fosse assim, essas pessoas todas que você vê ai fora não estariam aqui, precisando, muitas delas, de uma pequena cirurgia, de um ultrassom, de um exame de laboratório, um preventivo ginecológico, que o município, o estado têm obrigação de prover. Não é obrigação de Targino Machado, eu faço isso com prazer e agradeço muito a Deus a oportunidade de fazê-lo, aliás, eu digo sempre, nesses 31 anos de formado, Deus tem me concebido várias graças, mas uma das principais é a seguinte, até hoje eu não precisei cobrar uma consulta de ninguém, isso me deixa muito feliz.

Saiba +

Targino Machado Pedreira Filho nasceu em Salvador, em 4 de setembro de 1952. É filho de Targino Machado Pedreira e Floripes Dessa Pedreira. Casado com Carla de Sales Fernandes, e pai de Targino Neto, Tarcísio, Társio e Tarsila Maria.

Cursou o Primário e o Secundário no Colégio Taylor Egídio, Jaguaquara, BA, concluindo o Secundário no Colégio Antônio Vieira, Salvador, 1971. Formou-se em Medicina na Escola de Medicina e Saúde Pública de Salvador, em 1980, e se especializou em cardiologia.

Ocupou os seguintes mandato eletivos: prefeito pelo Partido Democrático Trabalhista, PDT, 1989-1992, São Gonçalo dos Campos-BA; deputado estadual, 1995-1999, e reeleito pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro, PMDB, nos períodos de 1999-2003 e 2003-2007. Eleito deputado estadual pelo Partido Social Cristão – PSC, 2011-2015.

Targino Machado Pedreira Filho.
Targino Machado: Eu terei o prazer de votar no prefeito José Ronaldo de Carvalho, porque meu domicílio já está aqui a mais de um ano.
Consultório, em Feira de Santana, do médico e deputado Targino Machado Pedreira Filho.
Consultório, em Feira de Santana, do médico e deputado Targino Machado Pedreira Filho.
Consultório, em Feira de Santana, do médico e deputado Targino Machado Pedreira Filho.
Consultório, em Feira de Santana, do médico e deputado Targino Machado Pedreira Filho.
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9152 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).