Com a greve da PM, prefeito de Feira de Santana quer exército nas ruas

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Exército solicitado para atuar nas ruas. Governador e prefeito adotam medida defendida pelo prefeito

O governador Jaques Wagner já solicitou a intervenção do Exército Brasileiro e da Força Nacional de Segurança Nacional na Bahia, devido à greve dos policiais militares, deflagrada terça-feira (31). A medida foi anunciada agora há pouco em entrevista coletiva pelo secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Barbosa.

“Vamos empregar todas as forças para garantir a tranquilidade”, assegurou o secretário Maurício Barbosa durante a coletiva. Ainda não há informações sobre quando a Força Nacional chegará ao Estado, mas há expectativa de que em 48 horas a situação esteja normalizada.

A iniciativa segue a mesma posição do prefeito Tarcízio Pimenta, que no início da tarde enviou ofício às autoridades civis e militares do Estado, informando a situação de insegurança em Feira de Santana, solicitando a ação do Exército. Além disso, foi criado um Gabinete de Gerenciamento de Crise, para acompanhar todos os acontecimentos.

No documento, o prefeito justifica a solicitação da presença do Exército em Feira de Santana pelo “estado anormal dos serviços de segurança pública, em decorrência da crise institucional entre a Polícia Militar da Bahia e o Governo do Estado”. A greve dos policiais militares, diz o ofício, “coloca a população da Bahia à mercê da sua própria sorte”.

O prefeito informa ainda a ocorrência de “arrastões” e homicídios, provocando pânico generalizado e o fechamento do comércio e de todo o segmento da economia local e cita o artigo 144 da Constituição Federal de 1988, segundo o qual “a segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Gabinete para gerenciar crise da segurança. Governo pede providências a autoridades civis e militares

O prefeito Tarcízio Pimenta determinou a criação de um Gabinete de Gerenciamento de Crise, para acompanhar todos os acontecimentos em torno da crise provocada pela greve dos policiais militares, junto a autoridades civis e militares. O objetivo é tranquilizar a população, que está em pânico desde o início da tarde desta quarta-feira (02/01/2012), por conta da falta de segurança nas ruas.

O gabinete será presidido pelo próprio prefeito e integrado pelos secretários de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev), Mizael Freitas, de Transportes e Trânsito, Flailton Frankles, e de Comunicação Social, Fabrício Almeida. A primeira ação do grupo foi manter contato com a Casa Civil da Presidência da República, Ministério da Justiça, 6ª Região Militar, Secretaria de Segurança Pública da Bahia e Comando Geral da Polícia Militar.

De acordo com o prefeito, o objetivo é manter as autoridades informadas sobre os últimos acontecimentos na cidade e, ao mesmo tempo, buscar medidas para garantir a segurança e a tranquilidade da população. A cidade está em estado de alerta a partir da noite de quarta-feira, quando os militares paralisaram as atividades. Com as notícias de assaltos e arrastões que estariam ocorrendo, todo o comércio foi fechado e o centro esvaziado.

Como medida preventiva, várias unidades de saúde também suspenderam o atendimento nesta tarde, principalmente nos bairros da periferia, para garantir a segurança dos pacientes, funcionários e do próprio equipamento público. Enquanto isso, a Guarda Civil Municipal foi acionada para reforçar a segurança do patrimônio público e a Central de Videomonitoramento continua funcionando 24 horas.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108766 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]