Quadrilha assalta banco em Castro Alves e deixa feridos

A falta de segurança pública continua assolando a vida dos baianos. No final da manhã desta segunda-feira (09/01/2012), criminosos invadiram a delegacia da cidade Castro Alves, localizada a 190 km de Salvador, feriram duas pessoas, fizeram três reféns e roubaram o Banco do Brasil.

Segundo divulgação da imprensa estadual, ao invadir a delegacia os bandidos balearam na barriga um motorista da prefeitura, furaram os pneus das viaturas de polícia e levaram o escrivão como refém até o banco, onde fizeram mais três reféns. O escrivão também foi baleado no joelho.

“O governo do Estado precisa criar políticas de segurança imediatamente. Este não é o primeiro nem o segundo assalto a banco no interior e nenhuma medida concreta é tomada. Semana passada, durante assalto a banco na cidade de Baixa Grande os reféns foram submetidos a situação absurda de cantar parabéns para um dos bandidos que fazia aniversário”, protesta o deputado estadual Carlos Geilson (PTN).

De acordo com o deputado, “enquanto o governo não resolver o déficit de cerca de 10 mil policias no estado, o interior vai continuar sendo o eldorado para assaltos como estes”.

A quadrilha que agiu em Castro Alves, formada por cerca de 15 a 20 homes, fugiu do local com quantia ainda não divulgada. O escrivão e o motorista que foram baleados estão internados e os três reféns foram liberados cerca de 2 horas após o roubo, no distrito de Cachoeira.

Sobre Carlos Augusto 9462 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).