Ministro Edison Lobão admite criar cargo na Petrobras para abrigar José Eduardo Dutra, que já presidiu a estatal

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, admitiu ontem (27/01/2012) a possibilidade de criação de mais uma diretoria na Petrobras, para atender a interesses corporativos da estatal. “Não há decisão tomada ainda, mas é muito provável. A criação de uma diretoria corporativa é importante”. Indagado sobre uma possível indicação do ex-presidente da estatal José Eduardo Dutra, que tem sido citada pela imprensa, Lobão disse que ele é “um excelente nome” para o cargo. “Já foi presidente da empresa, tem qualificação plena para exercer qualquer função na Petrobras, já foi mais que aquilo que está sendo cogitado”.

Por outro lado, o ministro minimizou o impacto das mudanças na direção de Petrobras, com a substituição do presidente José Sergio Gabrielli por Maria das Graças Foster. “A rigor, não muda nada na Petrobras, só a presidência. Os jornais têm dito que haverá mudanças, mas estou dizendo que não haverá mudanças, exceto se algum diretor manifestar o desejo de sair agora”, disse aos jornalistas.

Lobão convocou a imprensa para negar algumas informações que surgiram nos últimos, como as demissões do diretor de Exploração e Produção da estatal, Guilherme Estrella e do presidente da Transpetro, braço logístico da Petrobras, o ex-senador Sérgio Machado. “Não há nenhuma mudança prevista, não haverá saída do Sérgio Machado”, assegurou.

Sobre o substituto de Maria das Graças Foster na diretoria de Gás e Energia, Lobão disse que ainda não há nenhum nome definido. “Ela própria [Foster] vai sugerir nomes à Presidência da República”. O nome deve ser anunciado na próxima reunião do Conselho de Administração da Petrobras, marcada para 9 de fevereiro.

Sobre Carlos Augusto 9664 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).