José Carlos Aleluia cobra transparência nas estatísticas da Secretaria de Segurança

“Deu chabu! A Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) não conseguiu atingir a tímida meta, estipulada por ela mesma, de 6% na redução do número de homicídios no ano passado em comparação a 2010. Considerou ‘uma grande conquista’ a queda de 5,5% na quantidade de assassinatos no estado, resultado que ficou longe dos 16% anunciados pelo secretário Maurício Barbosa em entrevista ao jornal A Tarde, no dia 17 de dezembro de 2011”, diz o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia.

O líder democrata desmascara a retórica que embalou a divulgação do balanço de atividades da SSP. “O número de homicídios em 2011, de acordo com os próprios dados da Secretaria, ainda é 24,5% maior do que o de 2007, primeiro ano de governo de Wagner, e superior a média de 4,5 mil assassinatos do primeiro mandato petista, enquanto, no governo de Paulo Souto, a média foi de 3.091. Nunca tantos baianos foram assassinados quanto agora na Era Jaques Wagner”.

Aleluia ainda aponta a falta de transparência dos dados divulgados pela SSP, principalmente com relação aos números do interior. “Desde janeiro de 2011 até as 15h30min desta quinta-feira, é impossível encontrar qualquer informação referente ao número de homicídios no interior do estado, nas estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança Pública, divulgadas na internet”

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9993 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).