Crise no Irã pode fazer preço do petróleo subir até 30%, alerta FMI

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) fez um alerta hoje (25/01/2012) de que o aumento da tensão no Irã poderá ocasionar um novo choque de petróleo, com consequências negativas para a economia mundial.

Segundo o FMI, o preço do barril pode sofrer alta até 30% caso seja decretado um embargo comercial ao Irã, proposta que deve ser apresentada por países ocidentais no Conselho de Segurança em breve, com o objetivo de paralisar o programa nuclear do Irã.

O FMI também alertou para as consequências negativas caso o Estreito de Ormuz seja fechado, como já ameaçou o Irã. Cerca de 40% do petróleo mundial é transportado pelo local, e atualmente o Irã é responsável por 5% da produção mundial de petróleo.

Segundo o FMI, um eventual embargo ao Irã poderia ter consequências similares à crise na Líbia, no último ano, quando o preço do barril aumentou por causa da quebra de produção no país em virtude do conflito.

Sobre Carlos Augusto 9644 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).