Concurso Projetos e Práticas do Programa Cidade Educadora premia as melhores iniciativas de professores e escolas de Feira de Santana

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Criatividade, dedicação e envolvimento com a comunidade foram as principais marcas dos projetos vencedores.

No dia 9 de dezembro (2012), foram revelados os vencedores do Concurso Projetos e Práticas do Programa Cidade Educadora. Realizado pela primeira vez em Feira de Santana, o concurso, promovido pela Aymará Educação em parceria com a Secretaria de Educação, teve como objetivo valorizar e premiar as melhores práticas de professores e escolas que adotam o Programa, incentivando os educadores a inovarem suas atividades e projetos realizados em sala de aula. “Quando o educador é convidado a participar de uma iniciativa como esta, ele aproveita a chance para dividir o seu trabalho e o seu conhecimento com os outros. Foi um momento muito bonito, no qual os professores nos mostraram a sua satisfação e dedicação com a profissão”, conta Emerson Barreto, gerente pedagógico da Aymará Educação.

A comissão julgadora teve a missão de escolher cinco entre os 140 projetos apresentados pelos professores e escolas do município. Os vencedores foram aqueles que mais contribuíram para o desenvolvimento dos alunos da Educação Infantil e do 1º ano do Ensino Fundamental da rede municipal.

Para o município, o concurso foi uma forma muito especial de terminar o ano de 2011. “A iniciativa foi uma forma de valorizar nossos professores e incentivou a troca promovida entre as escolas com os projetos inscritos. Pudemos notar a evolução da educação com práticas inovadoras e criativas que mostram bem o empenho de cada professor. Queremos dar continuidade neste trabalho e na parceria com a Aymará Educação”, explica Rosana Mary Vieira, chefe da divisão de planejamento e técnicas pedagógicas da Secretaria Municipal de Educação de Feira de Santana.

Para Emerson Barreto, a entrega também incluiu outras boas surpresas. “Durante a apresentação dos projetos, vimos as fotos realizadas durante o ano. É nítido o carinho e o envolvimento destes educadores no desenvolvimento das atividades. Também fiquei bastante impressionado com as apresentações realizadas pelos alunos no evento, para homenagear os professores. Eles mostraram boa oralidade e protagonismo. Foi realmente emocionante. Isso sem falar na qualidade pedagógica das práticas inscritas”, comenta.

Os vencedores de cada categoria receberam um troféu, um netbook e a publicação do projeto no site do concurso e também na revista Aymará Cidades. Na categoria escola, a instituição vencedora ganhou uma sala de leitura e a diretora da escola, um netbook.

Conheça os projetos vencedores:

Projeto: “Sem coceira, sem odor e sem chulé: quem tem higiene tem saúde”

Escola: Creche Tia Ana Lucia

Professora: Nadjalle Sinira Silva Ramos Santana

Categoria: Professor Educação Infantil – Nível 1

Número de alunos: 18

Inspirada na história “Que Coceira” – Volume Branco – Coleção Cidade Educadora, a professora Nadjalle planejou atividades para incentivar que seus alunos tivessem mais cuidados com o corpo. Para isso, ela desenvolveu diversas atividades, inclusive com uma visita a um salão de beleza, onde, além de cuidar de cabelos e unhas, aprenderam um pouco mais sobre higiene pessoal. De acordo com a educadora, com esse projeto, os alunos descobriram a importância de ter bons hábitos de higiene e se tornaram mais autônomos. “O resultado foi a melhora geral na apresentação pessoal e também na linguagem, pois o tempo todo falei do cuidado com o corpo e com as palavras também”. Para compartilhar tudo o que foi aprendido, os alunos fizeram exposições e explicaram para as outras turmas os procedimentos para higiene do corpo.

Projeto: Comer bem faz bem

Escola: E.M. Álvaro Pereira Boaventura

Professora: Mirian Melo de Freitas Ribeiro

Categoria: Professor Educação Infantil – Nível 2

Número de alunos: 26

Com o objetivo de incentivar seus alunos a terem uma alimentação saudável, a professora Miriam desenvolveu seu projeto a partir da história ““O gigante mindinho” – do Volume Lilás – da Coleção Cidade Educadora . Na narrativa, Guido, um dos personagens da história, é incentivado a priorizar alimentos que contribuem para uma boa saúde. “Antes de iniciar o projeto, fiz uma reunião com os pais, que prometeram participar das atividades e reuniões que aconteceriam. “Isso fez com que os resultados fossem ainda melhores, pois os pais se envolveram com a causa e todos saíram ganhando”, explica a professora. Entre as atividades, os alunos e seus pais tiveram uma palestra com uma estudante de Nutrição. Para colocar o que aprenderam na prática, as mães dos alunos foram convidadas a fazer um almoço para toda a turma na escola. . Hoje, os alunos conhecem melhor os bons alimentos e os pais incentivam refeições cada vez mais saudáveis para as crianças.

Projeto: Dente de leite, uma perda de ganho permanente

Escola: E.M. Otaviano Ferreira Campos

Professora: Ana Cristina Batista Neves

Categoria: Professor Ensino Fundamental I – 1º ano

Número de alunos: 20

A perda dos dentes de leite costuma ser uma fase de sofrimento para a maioria das crianças, por isso este foi o tema abordado pelo projeto “Dente de leite, uma perda de ganho permanente”. Inspirada na história “Quem perdeu você ou eu?”, que faz parte do Volume Amarelo da Coleção Cidade Educadora, a professora Ana Cristina desenvolveu diversas atividades para que as crianças entendessem esse processo comum a todos. Entre elas, os alunos produziram dentes de material reciclado e fizeram uma exposição para colegas de outras turmas, funcionários da escola e familiares. “Criei esse projeto ao observar que muitos alunos ficavam com vergonha nesse período, afetando a auto-estima e até mesmo o desempenho escolar”, explica a educadora. Como resultado, os alunos demonstraram maior conhecimento e segurança sobre a perda do dente de leite e estão mais à vontade para sorrir e mostrar as famosas “janelinhas” sem a presença de constrangimentos.

Projeto: Bichinhos de Jardim

Escola: E.M. Dival Figueiredo Machado

Professora: Maria Alice Brito de Almeida

Categoria: Professor Classe Multisseriada

Número de alunos: 14

A iniciativa para a realização do projeto surgiu para ampliar os conhecimentos das crianças sobre os animais que vivem nos jardins e nos quintais e que despertam interesse e curiosidade nessa faixa etária. A partir da contação da história “O gigante mindinho”, do Volume Lilás da Coleção Cidade Educadora, foram desenvolvidas atividades e situações de aprendizagem envolvendo as diversas Áreas do Conhecimento. “Conheço esta turma há dois anos e sei que eles são muito exigentes, então precisei desenvolver um projeto bem diferente para que eles se envolvessem”, comenta a professora Maria Alice. Para ajudar nas atividades, uma moradora da comunidade cedeu o espaço para que a turma visitasse seu jardim e investigasse mais de perto o que havia aprendido. Além disso, a moradora concedeu entrevista à turma relatando os cuidados necessários para manutenção e preservação do jardim. Como resultado do projeto, que contou com 30 etapas, as crianças puderam treinar a escrita, as habilidades com os números e aumentar seus conhecimentos no que se refere aos bichinhos que existem em um jardim. Todo o trabalho resultou no livro “Artes com bichinhos de jardim”, produzido por cada um dos alunos, incluindo uma manhã de autógrafos e entrega dos livros aos pais. “Os alunos ficaram muito orgulhosos e até fizeram pose de escritor para assinar os livros. Os pais estavam bem felizes com o resultado do projeto”, conclui Maria Alice.

Projeto: Brincando e aprendendo com o idoso

Escola: Associação Feirense de Assistência Social

Diretora: Jamily Dórea da Silva Santos

Categoria: Escola

Número de alunos: 250

A Associação Feirense de Assistência Social divide o espaço escolar com um asilo e as crianças convivem diariamente com idosos. “Nem sempre esta relação era saudável, algumas crianças jogavam pedras e falavam nomes feios para os mais velhos. Senti, assim, a necessidade de trabalhar este tema e melhorar o convívio destas gerações”, explica a diretora da escola Jamily Santos. Com os dois grupos reunidos, a escola promoveu apresentações, rodas de conversas, brincadeiras, contação de histórias, lanches, dramatizações, entre outras demonstrações de respeito e afetividade, todas a partir da história “Tem Morador do Armário”, do Volume Lilás da Coleção Cidade Educadora. Após o projeto, as crianças demonstram mais afetividade, respeito e interação com os idosos do asilo e as famílias ficaram mais integradas com o contexto escolar.

O Programa Cidade Educadora

O Programa Cidade Educadora é um conjunto de produtos, serviços e ações articuladas e integradas, voltado para alunos da Educação Infantil ao 9º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas. Nos últimos quatro anos, pelo menos 250 mil alunos de escolas públicas de municípios como Jeceaba, Santos e Praia Grande (SP), Salvador e Feira de Santana (BA), Esteio e Eldorado do Sul (RS) foram atendidos pelo Programa.

O Programa tem como base a Coleção Cidade Educadora, formada por livros transdidáticos que abordam conteúdos curriculares como Matemática, Português, Ciências, Geografia, História, etc. e temas essenciais para a vida em sociedade, como respeito mútuo, ética, cidadania, sustentabilidade e solidariedade, entre outros, tendo como eixo articulador a literatura. O programa também conta com um ambiente virtual de aprendizagem, a Espiral Cidade Educadora, que promove a construção dos conhecimentos de forma colaborativa entre professores e alunos, ampliando as ações da sala de aula.

Além dos recursos didáticos oferecidos a alunos e professores, o Programa Cidade Educadora também estimula o desenvolvimento dos professores, ao oferecer formação continuada, com cursos e oficinas, além da assessoria pedagógica permanente, prestada por equipes em cada localidade. São realizados também eventos e ações especiais como forma de divulgar e gerar envolvimento da comunidade local com a educação.

O Programa Cidade Educadora conta ainda com avaliações de desempenho periódicas com o objetivo de dimensionar a evolução do aprendizado de cada aluno, turma, escola. Um instituto de pesquisas independente e de renome é anualmente contratado para aferir o grau de satisfação de professores e gestores em cada município. Estas mensurações, juntamente com o registro de todas as atividades realizadas no município, agrupadas em diferentes relatórios, garantem transparência e se constituem indicadores e instrumentos de apoio à gestão pública.

Sobre a Aymará Educação

Por acreditar na educação para a transformação das pessoas, escolas e cidades, a Aymará Educação iniciou suas atividades em 2005, com o propósito de investir em projetos diferenciados e inovadores. Desenvolve conteúdos educacionais em diversas tecnologias, que integram soluções educacionais articuladas, atendendo a escolas públicas e particulares.

Na área editorial, a empresa conta com livros didáticos, paradidáticos, transdidáticos, de literatura, obras de referência e livros para educação especial. Na área de tecnologia educacional, desenvolve conteúdos interativos (e-learnings), ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs), audiolivros, vídeos didáticos articuladores e redes sociais.

A excelência e inovação de seus produtos são comprovadas pelo reconhecimento da sociedade, entidades e governo, inclusive com a conquista de prêmios nacionais, entre eles o Prêmio Jabuti, em 2009, com a obra Diário de Bordo (volume amarelo, livro do aluno), na categoria melhor livro didático e paradidático. A Aymará Educação também tem obras selecionadas pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) e pelo Ministério da Educação (MEC), em diferentes programas governamentais, como o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), entre outros. Suas principais soluções educacionais são o Programa Cidade Educadora e o Programa Escola Inovadora.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112939 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]