Preso pela Operação Terra do Nunca, Marcos Valério é interrogado na Bahia

Promotor de Justiça Carlos André Pereira.
Promotor de Justiça Carlos André Pereira.
Promotor de Justiça Carlos André Pereira.
Promotor de Justiça Carlos André Pereira.

Preso em Belo Horizonte na manhã desta sexta-feira (02/12/2011), pela “Operação Terra do Nunca”, o empresário Marcos Valério acaba de ser interrogado na Bahia. Ele, os dois sócios (Ramon Hollerbach e Francisco Marcos Castilho Santos) e a empresária Margaretti Maria de Queiroz Freitas prestaram depoimento na sede do Comando de Operações Especiais da Polícia Civil (COE), onde o promotor de Justiça Carlos André Pereira esclareceu que foi desmontado um esquema de falsificação de documentos públicos, em que matrículas falsas de imóveis inexistentes e até de terrenos da União eram criadas para serem utilizadas na garantia de negócios das empresas de Marcos Valério.

Além dos quatro empresários, foi presa uma pessoa em São Paulo e outras dez na Bahia, entre os quais latifundiários, empresários, servidores públicos e um advogado. Todos eles, explicou o promotor de Justiça, estão envolvidos em operações criminosas da mesma natureza apesar de integrarem quadrilhas diversas que, nem sempre, têm ligação. Segundo Carlos André Pereira, os crimes foram cometidos no município baiano de São Desidério, que é o segundo maior território do estado, formado basicamente por propriedades rurais.

Os fatos, explicaram os delegados Adailton Adam e Edinei Macedo durante a entrevista coletiva concedida no COE, foram descobertos há seis anos, mas estavam sob investigação há 17 meses. De acordo com eles, faltam ainda ser cumpridos oito mandados de prisão e alguns de busca e apreensão, sendo que, ainda hoje, Marcos Valério e os três empresários que estão em Salvador serão levados ao IML para realizarem exame de corpo delito, sendo posteriormente conduzidos para a Polinter.

A operação foi deflagrada no início da manhã pelo Ministério Público do Estado da Bahia juntamente com a Polícia Civil. Em parceria com o promotor de Justiça Carlos André, que atua em São Desidério, trabalharam os promotores de Justiça Gervásio Lopes e Marcos Pontes, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), e George Elias Gonçalves Pereira, de Barreiras.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9615 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).