País deve gastar R$ 14,5 bi com acidentes nas estradas federais. Deputada Graça Pimenta solicita mais atenção nas viagens de Réveillon

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O tráfego nas rodovias que cortam o Estado deve ficar mais intenso por conta dos festejos de Réveillon. Preocupada com as pessoas que irão viajar, a deputada estadual Graça Pimenta (PR) solicita mais cuidado por parte dos condutores durante as viagens.

“Venho lutando para que os cidadãos tenham melhores condições de trafegabilidade nas rodovias pedagiadas e públicas. Porém o próprio condutor pode tomar cuidados para que as viagens sejam tranquilas. Estar atento às condições mecânicas dos veículos e não utilizar bebidas alcoólicas para viajar são medidas fundamentais para que todos possam chegar bem aos seus destinos e comemorar o Ano Novo”, declara.

Conforme levantamento realizado por um jornal de circulação nacional, o Brasil deve encerrar o ano de 2011 tendo gasto cerca de R$ 14,5 bilhões com acidentes nas estradas federais. De acordo com o estudo, o valor equivale à junção de todos os impostos arrecadados durante o ano no Tocantins, Alagoas, Acre, Sergipe, Paraíba, Maranhão e Amapá.

A análise, feita com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da Polícia Rodoviária Federal, revela que em 2011, até o mês de agosto, os acidentes nas rodovias brasileiras já estavam custando R$ 9,6 bilhões. Comparando os dados coletados neste ano as informações colhidas no mesmo período de 2010, houve crescimento de 4,6% no custo dos acidentes.

Os registros de janeiro a agosto de 2011 nas estradas federais do Brasil revelam que ocorreram 4.768 acidentes com mortes, 43.361 com feridos e 79.430 sem feridos. O país ocupa o 5º lugar no ranking mundial de número de mortes no trânsito.

Sobre Carlos Augusto 9717 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).