José Carlos Aleluia: Secretário de segurança perde liderança ao não falar a verdade

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

“Diante da incapacidade de o governo estadual conter o exponencial aumento de assassinatos na Bahia, durante a gestão de Jaques Wagner, o atual secretário de segurança pública, Maurício Barbosa, prefere escamotear a verdade dos fatos ao falar em subnotificações das ocorrências de homicídios nos governos anteriores, quando elas demonstram estar ocorrendo agora”, diz o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia.

O líder oposicionista diz que o jovem secretário aprendeu logo a vazia retórica petista de repetir inverdades sem fundamento. “Se forem comparados os dados oficiais da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) durante a gestão de Paulo Souto com o levantamento do Mapa da Violência, baseado no Sistema de Informação da Mortalidade do Ministério da Saúde, será constatado um número maior de homicídio nos registros da SSP. O mesmo não acontece no período de governo de Jaques Wagner”.

Aleluia expõe o comparativo ano a ano do período de Paulo Souto: “Em 2003, a SSP registrou 2.968 homicídios e o Mapa, 2.155. Já, em 2004, foram 2.994 na SSP e 2.255 no Mapa. Em 2005, 3.180 na SSP e 2.823 no Mapa. Em 2006, 3.222 na SSP e 3.278 no Mapa. No total do período, foram registrados 12.364 na SSP e 10.511 assassinatos no Mapa”.

Para Aleluia, se há subnotificação, ela começou a ocorrer no governo de Jaques Wagner. Ele fundamenta sua hipótese fazendo o mesmo comparativo entre os dados oficiais da SSP no primeiro mandato de Wagner e os do Mapa da Violência. “Só, em 2007, o número registrado pela SSP de assassinatos registrados pela SSP foi superior ao do Mapa”.

No comparativo ano a ano do primeiro mandato de Jaques Wagner, em 2007, a SSP contabilizou 3.718 homicídios e o Mapa, 3.614. Quando chegou em 2008, foram 4.612 na SSP e 4.765 no Mapa. Em 2009, 4.825 na SSP e 5.383 no Mapa. Já, em 2010, foram 4.868 na SSP e 5.288 no Mapa. No total do primeiro mandato, estão registrados 18.023 na SSP e 19.050 no Mapa. O registro de homicídios na SSP é inferior em 1.027 mortes ao levantamento do Mapa da Violência na era Wagner.

“É muito difícil um secretário de segurança pública se firmar como líder da polícia quando se esquece de falar a verdade para o povo que ele deveria defender”, observa Aleluia.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9606 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).