José Carlos Aleluia: Realizações de Wagner são animações computadorizadas

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

“O nobre colega de formação acadêmica, o engenheiro eletricista Robinson Almeida, atual secretário estadual de comunicação, sofreu algum curto-circuito mental para cometer o disparate de dizer que são realizações as obras virtuais do atual governo, que só podem ser vistas nos filmes de animação computadorizada das propagandas do governo petista”, rebate o presidente estadual do Democratas, José Carlos Aleluia, aos ataques que lhe foram desferidos pelo secretário estadual de comunicação. “Por que tanto mau humor, se ele é o responsável pela única pasta de sucesso do governo?”, indaga.

O líder democrata se surpreende com a veemência do auxiliar do governador Jaques Wagner em afirmar como realizações o que não existe. “Ele fala na ferrovia Oeste-Leste como se já tivesse algum trem no trilho. E que história é essa de falar em recorde de alfabetização, quando os números do IBGE estão sempre desmentindo a farsa que é o Topa”.

Aleluia ainda destaca o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) da Bahia, que é o pior do Nordeste, ao lado de Sergipe. Quantos aos empregos cantados em verso e prosa pelos petistas, ele observa que já estão começando a sumir. “O governo da Bahia é campeão mesmo em propaganda e pedágio”, assinala.

Aleluia recomenda a Robinson mais prudência com a sua política de propaganda. “Essa estratégia de ficar repetindo a mentira na tentativa de transformá-la em verdade já foi reprovada e teve um alto custo para a humanidade. No século XXI, não há espaço para um novo Goebbels. O povo já está acordando para a realidade e, pelo jeito, o PT vai ser coveiro dele mesmo”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10110 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).