EBDA seleciona profissionais para atuarem em projetos no campo

A seleção de 90 profissionais, de diversas áreas do conhecimento, realizada pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), vai suprir a necessidade da empresa para atender aos agricultores familiares, no interior do Estado. Os selecionados vão trabalhar nas Chamadas Públicas em diversos territórios onde a EBDA obteve êxito nos editais de concorrência.

A seleção, cujas inscrições estão abertas até a próxima segunda-feira (26/12/2011), cria a oportunidade de inserção no mercado, para profissionais das áreas de Ciências Agronômicas, Medicina Veterinária, Biologia, Bacharelado em Letras, Ciências da Computação, Pedagogia, Nutrição, Enfermagem, Economia Doméstica, dentre outras áreas, que formarão equipes multidisciplinares para atender aos agricultores, no campo.

Segundo uma das componentes da equipe de seleção da EBDA, a técnica em Economia Doméstica, Nágila Leite Caldas Pereira, a seleção começa com a entrega dos currículos e, após uma triagem, será anunciado, na próxima quarta-feira (28), a relação dos selecionados para a segunda fase, a de entrevista. A previsão é de que no dia 04 de janeiro saia a relação definitiva dos escolhidos. “Os selecionados terão a oportunidade não só de entrarem no mercado de trabalho, mas, sobretudo, de serem capacitados e de atuarem ao lado de profissionais com vasta experiência, na maior empresa pública de Assistência Técnica e extensão Rural”, comentou Nágila Leite.

Técnicos, tanto de nível médio como superior, de diversas regiões do Estado, estão se dirigindo à sede da empresa, em Salvador, para fazerem suas inscrições. Para Diogo Pessoa Félix da Silva (25), que concorre à vaga de analista de sistema, “é oportuna a chance que a EBDA está dando aos profissionais de se inserirem no mercado de trabalho, mesmo que temporariamente. Se selecionado, vou dar o meu melhor”, comentou o candidato.

A EBDA já tem uma grade de eventos para a capacitação dos selecionados, que deve começar no dia 16 de janeiro, com o curso Políticas Públicas, para os técnicos que vão trabalhar junto às comunidades quilombolas.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9296 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).