Deputado petista Marcelino Galo critica cisternas de PVC e fim do convênio com a ASA. Ações partiram do governo da presidente Dilma Rousseff

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Diante das polêmicas envolvendo o fim do convênio da Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) e o governo federal, e o início das implantações das cisternas de PVC pelo Ministério da Integração, o deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Marcelino Galo, criticou a desistência do contrato e citou pontos negativos da cisterna de plástico. “Esse processo utilizando o PVC ainda não foi explicitado e a autonomia da população fica comprometida, já que a família depende da empresa que construiu a cisterna para gerir o recurso natural”, pontua.

Galo considera a construção de cisternas como vinha acontecendo pela ASA como uma obra social, “onde envolve a família favorecida e os benefícios que a água trará para sua vida, é uma obra de engenharia e o processo é multiplicando para outras famílias. O sucesso da ação da ASA por meio do Programa Um Milhão de Cisternas [P1MC e P1+2] está na participação das famílias como protagonistas de sua história. No fazer e ser parte do processo”.

No semiárido, a partir do envolvimento das famílias, em torno de tecnologias simples, baratas e de grande impacto, foram sendo construídas cisternas de placas. De algumas dezenas, passaram para centenas e hoje são cerca de 350 mil reservatórios. Uma revolução silenciosa, resultado de uma ação conjunta da sociedade civil organizada, dos governos federal, estaduais e municipais e de vários outros parceiros, inclusive bancos e empresas.

Ato público em Petrolina

Um ato público está marcado para a próxima terça-feira (20/12/2011) na cidade de Petrolina (PE) para reafirmar a importância da sociedade civil na construção de políticas públicas de convivência com o Semiárido. O ato foi motivado pela declaração do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), no dia 8 de dezembro, de que o aditivo já anunciado e publicado no Diário Oficial da União, para continuidade dos programas da ASA (P1MC e P1+2), não será concretizado, sob a argumentação de que o governo está revendo seus arranjos para o Plano Brasil sem Miséria.

A articulação está mobilizando 10 mil pessoas de todo o Semiárido, entre agricultores e agricultoras e organizações da sociedade civil. A cidade de Petrolina foi escolhida para sediar o evento devido tanto à localização geográfica, que permite concentrar um grande número de pessoas de outros estados do Semiárido, como pela história de luta de diversas organizações da região.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123188 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.