Deputado federal Antônio Imbassahy critica gestão do prefeito de Salvador João Henrique

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

“A população de Salvador não merecia este prefeito”, afirmou o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) em entrevista concedida à Rádio Sociedade, no Programa do Bocão, na manhã desta segunda-feira (28/11/2011). Imbassahy não mediu esforços e nem poupou expressões para definir a prefeitura de Salvador.

“Ruinosa, desastrosa, deletéria, precária”, disse. O deputado ainda fez questão de ressaltar a pesquisa realizada no início deste ano, pela Datafolha, que apontou o prefeito João Henrique (PP) como o pior gestor entre todas as capitais do país. “Esta administração é o que há de pior”, reforça.

Questionado sobre a questão da violência na capital baiana, Imbassahy se apegou aos números e revelou uma realidade vivida por muitos na cidade. Segundo ele, só este ano já ocorreram mais de 1.400 assassinatos na capital e região metropolitana, o número de assaltos a coletivos subiu 30% e 12 veículos são roubados por dia em Salvador. “Um veículo é roubado a cada duas horas e uma pessoa morre a cada quatro”. O deputado ainda compara Salvador à capital paulista. “Em São Paulo, dez pessoas são assassinadas para cada 100 mil habitantes. Já em Salvador, este número sobe para 61”, completa.

E quando o assunto são as eleições 2012, Imbassahy afirma que não pretende ser vice de ninguém e explana uma afirmação ainda não oficializada pela oposição. “Pelegrino será o candidato de João Henrique. Ele mesmo já declarou isso em diversas entrevistas. A questão é saber se o povo vai querer votar num candidato de João”, alfineta.

Quando perguntado sobre a alinça com PMDB e DEM, o deputado se esquiva da posição de vice e, diante do comentário de um ouvinte sobre Mário Kértzs – candidato pelo PMDB, Imbassahy se vê na saia justa: “Depois da gestão que fez na cidade, será que Kértsz ainda tem coragem de se candidatar a prefeito?”, perguntou o ouvinte. “Acho que é legítima a pretensão dele. Ele acumulou experiências e pode contribuir com a cidade”.

E não perdendo a oportunidade, Imbassahy ressaltou seus feitos como prefeito – relembrando sua particpação junto aos ambulantes e a relação que tinha com a população. “Ajudei 1.400 ambulantes da Avenida Sete. Demos kits e cursos. Sei da minha contribuição e da relação que criei”, pontua.

Mas, para finalizar rebatendo mais uma vez João Henrique, o candidato à prefeitura de Salvador conclui. “Tenho minhas contribuições com a cidade e sei que posso fazer muito por Salvador. Já sobre o candidato do prefeito – segundo ele, Pelegrino (PT), é só olhar para a cidade e ver se vale a pena votar”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9606 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).