Bahia caminha para finalizar seu Laboratório de Qualidade do Leite

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Com o projeto já pronto, em fevereiro de 2012 os próximos passos serão dados para que o Laboratório seja finalizado.

Buscando melhorar a qualidade do leite com foco na segurança alimentar e na eficiência do setor, o deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Zé Neto (PT), intermediou uma reunião, na manhã desta sexta-feira (23/12/2011), em Salvador, entre a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) e representantes da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), da Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

O mote da reunião foi a aquisição de equipamentos e viabilização de estrutura necessária à instalação do Laboratório de Qualidade do Leite no campus da UESB, na cidade de Itapetinga, cujo objetivo é – além de monitorar a qualidade do leite através do acesso à tecnologias disponíveis ou necessárias a esta finalidade – elaborar políticas públicas de inclusão social de produtores de leite na Bahia, disponibilizando alimentos seguros para a população.

Ao apresentar o projeto, orçado em aproximadamente R$ 1,5 milhão, o zootecnista, professor da UESB e um dos elaboradores do projeto, Sergio Fernandes, explicou que, sendo Itapetinga considerada a maior bacia leiteira do Norte e Nordeste, a Universidade foi escolhida por conta de sua infraestrutura e do oferecimento do curso de Zootecnia (estudo do controle da reprodução, aprimoramento genético e nutrição de animais visando aumentar a produção e melhorar a qualidade dos produtos de origem animal).

De acordo com Zé Neto, como a Bahia ainda não possui um laboratório desse tipo, o leite é enviado para Pernambuco, que demora dias para dar um retorno, o que acaba interferindo na compra e venda do produto.

“A motivação com tecnologia é muito importante para melhorar o ciclo da Cadeia do Leite a fim de que possamos atender a demanda interna com produtos de qualidade”, frisou o deputado, ao lembrar que esse projeto dialoga com o Programa Estadual de Inclusão Socioprodutiva – Vida Melhor -, uma espécie de Brasil Sem Miséria a nível Bahia.

O superintendente da Suaf, Raimundo Sampaio, disse que a Agricultura Familiar é o maior gerador de emprego e renda na Bahia, sem contar sua importância primordial na geração de alimentos. Ele ainda falou sobre a importância da Câmara Setorial do Leite (um fórum de discussão permanente e elaboração de políticas públicas para beneficiar toda a cadeia produtiva) e lembrou que a Bahia já produz aproximadamente 1,3 bilhão de litros de leite por ano. “Mesmo com déficit de aproximadamente 400 milhões de litros, avançamos muito nos últimos três anos e somos um dos principais produtores de leite do Nordeste, mas podemos perder de vista que precisamos nos consolidar com mais qualidade”, avaliou Sampaio.

Encaminhamentos – A senadora Lídice da Mata comprometeu-se em buscar a execução do projeto, junto aos Ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e o da Integração Nacional. “A universidade é um espaço público, o que a torna, além dos fatores já citados, um local excelente para abrigar o Laboratório de Qualidade do Leite da Bahia”, comentou Lídice.

Durante a reunião, o deputado Zé Neto contatou o secretário de Desenvolvimento Territorial do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SDT/MDA), Jerônimo Rodrigues. Ele informou que, com o projeto já pronto, em fevereiro de 2012 os próximos passos serão dados para que a Bahia, finalmente, finalize o Laboratório.

Também participaram da reunião a secretária das Câmaras Técnicas da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), Maria Laura; o Coordenador do Programa de Segurança e Qualidade de Produtos Lácteos da Adab, Adilson Pinheiro Andrade; e o diretor executivo de Agricultura da EBDA, Luiz Bacelar Barata.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10099 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).