Aprovado criação de indicador trimestral de inclusão digital, o projeto de Lei é deputado Roberto Britto (PP-BA)

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou na quarta-feira (14/12/2011) o Projeto de Lei 7351/10, do deputado Roberto Britto (PP-BA), que institui o Índice Brasileiro de Inclusão Digital (Ibid), com o objetivo de medir o grau de participação do cidadão, de empresas e dos governos na sociedade da informação.

Conforme a proposta, os dados que vão compor o índice serão definidos e coletados pelo Poder Público por meio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e divulgados trimestralmente.

Os dados do ibid, de acordo com o projeto, deverão abranger as seguintes informações:

– o grau de utilização de recursos de informática pelo cidadão, com vistas a acessar e utilizar redes de computadores, inclusive a internet;

– o uso da informática no setor privado e a oferta de bens e serviços por meio do comércio eletrônico;

– a utilização da informática, a oferta de serviços e informações ao cidadão por redes de computadores, inclusive a internet; e

– a promoção da transparência no exercício de suas atividades, pelos órgãos e entidades da administração pública federal, direta ou indireta, inclusive as fundações e demais organizações sob o controle direto ou indireto da União, dos estados e municípios. 

Massificação 

O relator na comissão, deputado Francisco Floriano (PR-RJ), defendeu a aprovação da matéria. Ele ressaltou que o sucesso de políticas públicas de massificação da internet depende da implantação de formas de coleta de dados e aferição de resultados. “Essa sistemática assegura o contínuo aperfeiçoamento do processo e confere transparência às ações implementadas pelo Poder Público.”

Na opinião do parlamentar, o indicador contribuirá também para auxiliar os gestores públicos na gestão do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL – Decreto 7.175/10), para redefinir metas e avaliar a eficácia das medidas adotadas.

Tramitação 

O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

*Com informações: Agência Câmara

Sobre Carlos Augusto 9459 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).