Algodão da Bahia pode receber investimentos da China

Produtos da agropecuária baiana ganham espaço no mercado chinês. 

Entre os ótimos resultados da missão à China realizada pelo secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, e o superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz, que acompanharam o governador Jaques Wagner em mais uma viagem de trabalho, destaca-se a possibilidade de investimentos chineses em um pólo têxtil na Bahia, segundo maior produtor nacional de algodão. Em Shandong, província-irmã da Bahia, Salles, Vaz e o superintendente da SICM, Paulo Guimarães, mantiveram contato com uma das maiores indústrias têxteis da China, e seus diretores demonstram interesse em investir na Bahia.

“As conversas foram muito proveitosas, e convidamos os diretores da indústria para vir à Bahia, o que deverá acontecer até maio de 2012”, disse o secretário, lembrando que Shandong produz cerca de 700 mil toneladas/ano de algodão, quase a mesma produção da Bahia, e é especializada na produção têxtil. De acordo com o secretário, o governo baiano deseja estabelecer parceria entre os chineses e os produtores de algodão das regiões oeste e sudoeste da Bahia.

Depois de participar de diversas reuniões técnicas com empresários e diretores de empresas de Shandong, cujos gestores deverão visitar a Bahia para verificar in loco as possibilidades de investimentos, os representantes do governo baiano assinaram com o governo da província um protocolo de cooperação técnica.

Além das excelentes decisões fechadas em importantes reuniões realizadas na província de Chongqing, que se tornou agora cidade-irmã da Bahia, e na província de Shandong, irmanada à Bahia há mais de dez anos, o secretário Eduardo Salles e o superintendente Jairo Vaz, fizeram diversas visitas a empresas ligadas ao segmento agropecuário e estão confiantes nos resultados dos contatos nos segmentos de aqüicultura e pesca, máquinas e equipamentos agrícolas, vinícolas, bem como com representantes comerciais e distribuidores de produtos brasileiros no continente asiático.

Tratores para a agricultura familiar 

Salles e Vaz visitaram em Shandong a empresa Shandong Homey Group, líder na produção de pescados e alimentos processados na China, sendo recebidos pelo seu diretor, Wei Gang Liang, e pelo gerente geral, Shu Sen Zhang. A empresa tem interesse de expandir as suas atividades no setor e agendaram visita à Bahia nos próximos meses, confirmando inclusive a presença desta empresa na maior feira de aqüicultura e pesca do Brasil – Aquapesca Brasil, que será realizada em Salvador em novembro do próximo ano.

Ainda em Shandong, também foi contactada a indústria de tratores agrícolas Wuzheng Group Co. Ltd, responsável pela produção de 60% dos tratores de pequeno e médio portes da China. Esta empresa aprofundou as negociações com o superintendente da Secretaria de Indústria e Comércio, SICM, Paulo Guimarães, e demonstrou interesse em investir na Bahia. O diretor comercial da empresa, Sam Zhang, estará visitando a Bahia no próximo mês de fevereiro para analisar a viabilidade de instalação de unidade industrial visando atender o mercado do Nordeste do Brasil com a linha de tratores de pequeno e médio porte em função do incremento da demanda advindo dos programas de incentivos dos governos federal e estadual para a aquisição de equipamentos pelos agricultores familiares.

A equipe da Seagri visitou também a Changyu Pioneer Wine Company, situada na cidade de Yantai. Trata-se do maior e mais antigo produtor de vinhos da China. Produzem cerca de 80 milhões de litros de vinhos por ano e incluem nessa produção o Brandy, vinhos tintos e brancos, espumantes, licores e suco de uvas. Exploram o enoturismo com uma imensa estrutura de castelos no estilo europeu, vinícolas, hotéis e museus, apresentando um fluxo turístico de três milhões de pessoas por ano, sendo que 200 mil são turistas de outros países. A diretora da indústria, Tau Shao Yun afirmou que a empresa tem planos de ampliar os seus negócios, buscando de parcerias no exterior, tipo joint ventures, demonstrando interesse em conhecer a produção de vinhos no Vale do São Francisco.

Em Shanghai, o secretário Eduardo Salles e o superintendente Jairo Vaz conheceram as instalações da empresa local Ningbo Ke Peng, importadora exclusiva dos vinhos da Miolo, que incluem os espumantes da marca Terranova produzidos no Vale do São Francisco, na Bahia . “Os vinhos brasileiros ainda são novidade na China, mas já despertam a simpatia de quem os degustam”, afirmou a diretora da empresa, Jannie Jian. A Miolo ingressou no mercado chinês há cerca de um ano e já embarcou até agora cerca de 40 mil garrafas para o país.

Ela também afirmou que está muito contente com a iniciativa do Estado da Bahia em promover os produtos baianos na China e, já no início do próximo ano, pretende distribuir, com exclusividade o café gourmet produzido por pequenos produtores de Piatã, na Chapada Diamantina, e o chocolate da Cooperativa de Ibicaraí, projeto implantado pelo governo da Bahia através da Sedir. “Trata-se de uma grande oportunidade para os pequenos e médios produtores baianos, organizados em associações ou cooperativas, de encontrarem uma porta de entrada no pujante mercado chinês”, afirmou o secretário Eduardo Salles, que não esconde o seu otimismo com o potencial deste mercado.

Também foram mantidos contatos importantes relativos à exportação da Bahia para a China de pés de galinha, que são uma iguaria neste país asiático, e os avicultores da Bahia tem condições de se inserir neste mercado. Todos estes contatos serão repassados diretamente aos fornecedores destes produtos e o escritório da Bahia em Pequim dará todo o apoio necessário para a efetivação de negócios.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110067 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]