Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia licitará concessão do aeroporto de Feira de Santana. Deputada acompanha processo

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) publicou no Diário Oficial desta quinta-feira (01/12/2011) o aviso de intenção de licitar a outorga da concessão remunerada de uso do aeroporto de Feira de Santana, que prevê investimento em ampliação, administração, operação, manutenção e exploração comercial das áreas e serviços. Segundo o diretor-executivo do órgão, Eduardo Pessoa, o aviso de licitação deverá ser publicado nos próximos 30 dias.

O aeroporto do município foi interditado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) em 2009, sendo liberado no dia 9 de setembro deste ano, após investimentos de R$ 2 milhões realizados pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba). Em sua pista de 1.500 metros recebe, atualmente, de 12 a 15 voos diários de aviões de pequeno porte.

O secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, explica que está prevista a realização de uma série de obras, com previsão de serem concluídas dentro de quatro meses. Com isso, o aeroporto terá condições de receber voos regionais com até 60 passageiros. Também haverá ampliação do serviço contra incêndio, do terminal de passageiro, e do posto de abastecimento de aeronaves, implantada nova sinalização da pista, entre outras intervenções.

Segundo ele, três empresas já manifestaram interesse em operar estes voos para Feira de Santana – Trip, Azul e Passaredo -, enfatizando que todas as obras deverão ter a homologação da Anac.

Aviões de maior porte

O coordenador do Grupo de Trabalho de Desenvolvimento Aeroportuário da Secretaria de Infraestrutura, Denisson de Oliveira, informou que o órgão vai trabalhar junto à empresa concessionária no sentido de realizar novas obras que permitam ao aeroporto receber aviões de maior porte. Para isso, serão necessários novo terminal, ampliação do serviço contra incêndio, da pista e do pátio de aeronaves, instalação de balizamento noturno e de equipamentos de navegação para voos com instrumentos.

Ele disse também que já foi publicado o decreto do governador Jaques Wagner passando para 250 hectares a área de utilidade pública do aeroporto de Feira de Santana, que, além da infraestrutura para um cenário de 2030, abrigará as áreas de proteção ao voo e proteção a ruídos.

Deputada estadual Graça Pimenta está atenta ao projeto de construção e ao edital.

“As obras do aeroporto devem começar logo; não dá mais para o equipamento permanecer inutilizado. É preciso construir uma pista suficiente para receber qualquer tipo de avião e, de acordo com o projeto, a pista terá 2,2 mil metros. Atualmente a pista possui 1.500 metros e não é sinalizada nem iluminada, muito menos possui torre de controle. Esses detalhes precisam ser observados pela empresa vencedora o certame para que o aeroporto funcione com qualidade e atenda às demandas não só de Feira de Santana como também do Estado”, declara a parlamentar.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9607 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).