A Privataria tucana

O livro tem como um dos principais argumentos o fim político de José Serra e, alguns críticos dizem que a falta de resposta de Serra ao livro, é a confirmação de que não há como ele responder as denúncias ali reveladas 

Recentemente foi lançado o livro “A Privataria tucana”, de Amaury Ribeiro Jr – Geração Editorial – tendo sua primeira edição de 15 mil exemplares, esgotados em quatro dias. Segundo informa a editora, 45 mil livros já foram reservados para venda em uma segunda edição, com tiragem de 70 mil exemplares, a ser lançada nas próximas semanas, com previsão de esgotamento em tempo recorde.

O livro tem como um dos principais argumentos o fim político de José Serra e, alguns críticos dizem que a falta de resposta de Serra ao livro, é a confirmação de que não há como ele responder as denúncias ali reveladas.

Um dos maiores beneficiários, relata Amaury Ribeiro, foi o Banco Opportunity que logo após as privatizações encaminhou recursos para diversos paraísos fiscais, em empresas de Verônica Serra, filha de José Serra. Luis Nassif declara em seu site que: “esse dinheiro entrou no país e serviu, entre outras coisas, para (simular) a compra da casa em que Serra vive”.

Mesmo sendo A Privataria tucana um compêndio de revelações e de denúncias, outro fato que chama a atenção é o silêncio ensurdecedor da “Grande Mídia” do país. Tudo leva a crer que o silêncio “midiático” tem como finalidade, criar um clima de instabilidade política para prejudicar a gestão Dilma.

Há um comentário, muito oportuno, de Mauricio Medeiros no site do Sindicato dos Bancários da Bahia – http://www.bancariosbahia.org.br onde ele questiona: onde estão os editoriais clamando pelo povo na rua? Onde estão os jornalistas que são “os olhos do povo contra a corrupção?” E o jornalismo baiano, onde está? Os jornalistas baianos acompanharão, como boiada, os interesses da Folha, Estadão, Globo e Veja? Triste fim do jornalismo brasileiro.

Não só o silêncio da Grande Mídia, como também a do povo brasileiro, é preocupante. Resta agora esperar as próximas eleições e analisar como se comportou o eleitor nas urnas.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.