Unesco lamenta assassinato de mediadora do AffroReggae no Rio de Janeiro

unesco-lamenta-assassinato-de-mediadora-do-affroreggae-no-rio-de-janeirounesco-lamenta-assassinato-de-mediadora-do-affroreggae-no-rio-de-janeiro
unesco-lamenta-assassinato-de-mediadora-do-affroreggae-no-rio-de-janeiro

unesco-lamenta-assassinato-de-mediadora-do-affroreggae-no-rio-de-janeiro

Tânia Cristina Moreira foi morta após ter sido sequestrada em 10 de novembro em Vigário Geral; nota da agência lembra trabalho da vítima e seu “papel de paz”

O Escritório da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, no Brasil, Unesco, lamentou nesta segunda-feira a morte de uma mediadora de conflitos em Vigário Geral, no Rio de Janeiro.

Tânia Cristina Moreira, de 44 anos, trabalhava para a organização AfroReggae. Ela foi assassinada após ter sido sequestrada na quinta-feira.

Facções

Segundo testemunhas, Tânia Cristina foi levada à força de casa por dois homens armados.

Em nota, o representante interino da Unesco no Brasil, Lucien Muñoz, disse que a agência “se solidariza com a família, com o Grupo Cultural AfroReggae e os colegas de Tânia Moreira, que trabalhava como mediadora para reduzir conflitos armados entre as facções e promover a paz em Vigário Geral.”

A Unesco pediu que o crime seja apurado “o mais breve possível” e reafirmou seu apoio ao trabalho desenvolvido pela organização AfroReggae que tem parceria com a agência.

*Com informações: Rádio Onu

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]