Recôncavo Baiano do século XIX é cenário para romance que será lançado em Cachoeira em dezembro

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.

O Regresso conta a estória de amor e intrigas entre um poderoso senhor de engenho e uma escrava, trazendo um recorte da história do Brasil

“Uma história de amor, lutas, intrigas, traições e dores, desenrolada em meio a um cenário inegavelmente sofrido e injusto: o da escravidão, no seio do Recôncavo Baiano”. Essa é a tônica que mo“Uma história de amor, lutas, intrigas, traições e dores, desenrolada em meio a um cenário inegavelmente sofrido e injusto: o da escravidão, no seio do Recôncavo Baiano”. Essa é a tônica que move o romance “O Regresso”, de autoria dos advogados baianos Enézio de Deus e Patrícia Lima, que será lançado no dia (09/12/2011), a partir das 17h, no Campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Quarteirão Leite Alves, em Cachoeira – Bahia. Este é o segundo lançamento da obra no estado. O primeiro aconteceu em Salvador, no mês de outubro.

Lançado pela Juruá Editora, o enredo da obra se passa na sociedade baiana do século XIX e conta a estória de Guilherme, um poderoso senhor de engenho, que se apaixona por Felicidade, uma jovem escrava, filha da Bá – esta uma sábia, possuidora do dom de falar com a natureza e traduzir os sinais do tempo. Apesar de uma vida de privilégios que a sua condição de amante lhe proporcionava, Felicidade tenta conciliar o amor pelo seu dono com a vontade de ajudar aos seus irmãos e irmãs escravos. O romance contempla uma história de poder, sofrimentos, pompas, sangues e os feitos de homens e mulheres batalhadores que fizeram parte da história do Brasil. O cenário escolhido – o Recôncavo Baiano – um dos locais onde a cultura e as manifestações culturais africanas ainda mantêm-se preservadas até os dias de hoje, é um plus a mais ao romance, prendendo a atenção dos leitores do começo ao fim.

Para a autora, Patrícia Lima, a obra é um tributo a heróis e heroínas anônimos esquecidos pela história. “O Regresso veio dos nossos compromissos pessoal e cidadão de reescrevermos, com as limitações de quem apenas olha para trás e tenta buscar com sensibilidade as entrelinhas da história que nos foi ensinada – aquilo que sempre nos pareceu obscuro e ocultado.

Pensar o dia-a-dia de um momento tão doloroso da história do nosso país, por si só, já é vivenciar um romance. A cada capítulo, contendo toda densidade – ou simplicidade – da existência humana, uma nova emoção, que nos faz sorrir e/ou chorar”, afirma Lima.

O valor da temática escolhida é compartilhado por Enézio de Deus. “A importância deste levantamento de dados e de momentos fascinantes, em uma trama envolvente – em meio à riqueza cultural do nosso povo, com recorte temporal específico no século XIX – reside na propagação de um olhar diferente sobre a vida de tantos homens e de tantas mulheres (escravos e escravas) que, subjugados, propulsaram a edificação da estrutura econômica de um Brasil predominantemente agrícola”.

A obra é uma saga sobre sentimentos humanos e pessoas apaixonadas pela vida que amam, sofrem, sonham, reagem, recomeçam e lutam.

Sobre os autores 

Patrícia Lacerda Trindade de Lima, natural de Salvador-BA, é técnica em Geologia pelo Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia (CEFET-BA), atual IFBA; Bacharela em Direito pela Universidade Estadual de Santa Cruz-BA (UESC); Pós-graduanda em Direito Público pela UNIFACS. Atuou como Advogada Monitora do Serviço de Orientação e Assistência Jurídica (SOAJ) da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Bahia (OAB/BA). Advogada com atuação nas áreas de família, cível e consumidor. Atualmente, é Assessora Especial da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE) do Estado da Bahia, onde coordena a Agenda Bahia do Trabalho Decente.

Enézio de Deus Silva Júnior, natural de Retirolândia-BA, é Advogado (OAB/BA nº 20.914); Autor dos livros: A Possibilidade Jurídica de Adoção Por Casais Homossexuais (4ª edição, Juruá Editora) e Retirolândia: Memória e Vida (Juruá Editora); Co-autor do livro Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo (Editora Revista dos Tribunais); Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Santa Cruz-BA (UESC); Servidor Público (Gestor Governamental) Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (SAEB, Bahia); Especialista em Direito Público (UNIFACS); Mestrando em Família na Sociedade Contemporânea (UCSAL); Membro-pesquisador do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), do Núcleo de Estudos sobre as Mulheres e as Relações de Gênero (MULIERIBUS / UEFS) e do Núcleo de Pesquisas e Estudos sobre Juventude, Cultura, Identidade e Cidadania (NPEJI / UCSAL); Professor de Direitos Humanos (Academia da Polícia Civil do Estado da Bahia e Faculdade de Tecnologia e Ciências / FTC-EAD); Membro-honorário da Academia de Cultura da Bahia (ACB – posse em 2007) e da Academia de Letras, Artes e Ciências da Argentina (posse em 2008); Cantor e compositor, com os seguintes CDs gravados: Inspirações e Louvores a Antônio (2004), Reencontro (2005), Hino de Retirolândia (2005), Nos Cantos da Minha Terra (2007) e Hino de Nossa Senhora D’Ajuda (2010).

Agenda

Quando: 09 de dezembro de 2011, 17h

Onde: Campus da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Quarteirão Leite Alves, Cachoeira – BA

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113655 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]