Programa da Petrobras concede 10.500 bolsas a estudantes em todo o Brasil

Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12
Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12

A Petrobras firmou, nesta semana, parceria com 12 instituições de ensino em todo o País para a concessão de bolsas a estudantes e pesquisadores brasileiros com objetivo de fomentar a formação de mão de obra para o setor de petróleo, gás e biocombustíveis. Com as novas parcerias, 10.500 bolsas de estudos serão concedidas dentro do Programa Petrobras de Formação de Recursos Humanos (PFRH).

O Programa teve início em 2010, quando foram concedidas 4.600 bolsas de estudo e fechadas parcerias com 22 instituições de ensino superior e técnico de todo o País. Com as 12 novas instituições, o programa conta com um total de 34 instituições participantes e mais de R$ 200 milhões investidos.

Reduzir o índice de evasão escolar, aumentar o número de profissionais qualificados no setor e melhorar a qualidade dos estudos desenvolvidos são os principais objetivos do Programa Petrobras de Formação de Recursos Humanos. O programa prevê ainda a destinação de recursos para a melhoria da infraestrutura das universidades e institutos federais de educação, assinatura de periódicos, participação em congressos e outras ações.

Os valores das bolsas variam de R$ 350,00 para nível técnico, R$ 450,00 para graduação, R$ 1.248,60 para mestrado e R$ 1.840,00 para doutorado (antes da qualificação da tese) e R$ 2.278,20 (depois da qualificação da tese).

Os recursos destinados ao programa, realizado em conjunto com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), têm origem na Participação Especial, como “Investimento em Pesquisa e Desenvolvimento”, existente nos Contratos de Concessão para Exploração, Desenvolvimento e Produção de Petróleo e Gás Natural, estabelecidos entre a ANP e os concessionários.

O gerente executivo de Recursos Humanos da Petrobras, Diego Hernandes, destacou, durante a cerimônia de assinatura das parcerias, a importância do Programa para o setor de petróleo, gás e biocombustíveis. “Para dar conta dos investimentos previstos pela Petrobras e para a enorme carteira de projetos, é fundamental investir em capacitação de pessoas, e o programa, junto com outras iniciativas da Petrobras e da ANP, vem atingindo seus objetivos, além de estimular a criação de novos cursos voltados para o setor de petróleo e gás”, disse o executivo.

Para o superintendente de Pesquisa e Planejamento da ANP, Elias Ramos de Souza, que representou a agência no evento, a cláusula de pesquisa e desenvolvimento dos contratos de concessão tem propiciado recursos para o setor. “A inovação e o desenvolvimento tecnológico só acontecem por causa das pessoas, e este é o desafio que está colocado para a ANP e a Petrobras, que é formar mais geólogos, engenheiros e técnicos em todo o País”, ressaltou Souza.

Sobre Carlos Augusto 9459 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).