Município de Santo Estêvão atinge marca de mais de 500 novos empregos gerados nos últimos seis meses

Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12

Mesmo com a redução no número de geração de empregos a nível nacional no mês de outubro, que segundo dados do CAGED (Cagastro Geral de Empregados e Desempregos) foi 39,7% menor que no mês anterior, o município de Santo Estêvão manteve a posição de destaque no ranking estadual. Com 180 admissões no período e 135 desligamentos, o saldo positivo de 45 novos postos de trabalho colocou o município em 16º lugar na Bahia.

Com estes números, a cidade atingiu o saldo positivo de 526 novos empregos apenas nos últimos seis meses. Entre os municípios da região, Santo Estêvão ficou atrás apenas de Feira de Santana no mês de outubro, que gerou 298 novos empregos, ocupando a terceira posição no ranking. Por sua vez, o resultado registrado na economia santoestevense superou Ipirá, com saldo negativo de -34 (66º no ranking) e Itaberaba, que teve saldo negativo de -107 (75º no ranking).

O ranking do CAGED, órgão do Ministério do Trabalho e Emprego, mede a evolução do emprego formal nos 83 municípios com mais de 30 mil habitantes no estado. Em toda a Bahia foram criados 481 empregos celetistas no período, o equivalente à elevação de 0,03% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

A Prefeitura Municipal de Santo Estêvão tem desenvolvido várias ações com o objetivo de fomentar a geração de emprego e renda. Através do Programa Projovem Adolescente, mais de 400 jovens já foram capacitados para o mercado de trabalho e alcançaram o primeiro emprego em menos de três anos.

A parceria entre a Prefeitura de Santo Estêvão e o SINEBAHIA já resultou na inserção de 2.500 pessoas no mercado de trabalho durante este período. Foram registrados ainda 10.886 atendimentos ao trabalhador nos últimos três anos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).