Jornalista e filósofo, Jacob Pétry apresenta nova interpretação sobre genialidade e sua relação com sucesso e riqueza. Confira a entrevista

Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12
Jornal Grande Bahia - Logomarca 2012 - 12

O jornalista e filósofo Jacob Pétry passou a maior parte dos últimos cinco anos, recluso na biblioteca pública de Nova York. Durante esse tempo, pesquisou as origens da criatividade e a relação que existe entre educação, riqueza, sucesso e felicidade. Este mês, chega às livrarias Ninguém Enriquece por Acaso (Lua de Papel, 224p, R$ 24,99), o livro onde ele conta suas descobertas.

No livro você diz que o segredo do sucesso e da felicidade é desenvolver nossa genialidade. O que é genialidade?

A palavra gênio, em sua origem, significa uma espécie de espírito guardião ou tutelar designado para cada pessoa no seu nascimento e que exerce uma forte e decisiva influência diária na vida dessa pessoa. É nesse sentido original que retomo e exploro a palavra no livro. Esse espírito ou força é a paixão, o entusiasmo que emana de nós ao fazermos aquilo pelo qual temos uma habilidade natural.

Qual a relação entre genialidade e QI?

O QI de pessoas normais é 100. O de Einstein era 150. O de Christopher Langan, um capataz de uma fazenda do Texas, é 195. O que isso nos diz? A noção de que precisamos de um elevado QI para alcançar nossos sonhos é incoerente, falsa e nociva. O próprio conceito de QI está ultrapassado e deveria ser abolido por completo.

Qual é, então, a relação entre genialidade e inteligência?

É muito mais uma questão do tipo de inteligência que a pessoa possui do que propriamente do nível. Ou seja: ao invés de classificar as crianças pelo nível de inteligência, deveríamos classificá-las pelo tipo de inteligência e trabalhar isso de forma individualizada, e não de forma coletiva e padronizada, como estamos fazendo.

O que são tipos de inteligência?

Existem vários tipos de inteligência; ela pode ser lingüística, musical, matemática, espacial, interpessoal, intrapessoal, ela também pode ser analítica, criativa ou prática, emocional ou social… enfim, a genialidade se refere a habilidade natural de cada indivíduo, do seu tipo específico de inteligência e a forma como ele lida e desenvolve essa inteligência.

Todos podem ser geniais?

Uma vez que genialidade está ligada a nossa habilidade natural, e uma vez que todos nós temos alguma habilidade, todos podem ser geniais. Isso não quer dizer que qualquer pessoa pode ser um Einstein, e isso também nem importa, nem todos querem, ou pelo menos não deveriam querer, ser um Einstein; mas podemos ser o melhor de nós mesmos. Isso é o que interessa.

Qual a maior virtude de um gênio?

O filósofo Emanuel Kant disse que o caráter essencial do gênio é a originalidade. Acredito que se explorarmos nosso talento natural, todos nós podemos ser originais. Gênios raramente são bons em tudo, eles são bons numa coisa bem particular, no seu tipo de inteligência.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109703 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]