Indicadores sociais de Camaçari apontam para profundas desigualdades, diz estudo

Apesar de ter a segunda maior arrecadação da Bahia, um estudo feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro em 5.564 municípios brasileiros, divulgado essa semana, mostrou que os índices econômicos e sociais de Camaçari estão abaixo do desejado. O estudo, que tem como ano base 2009, criou o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), levando em conta dados sobre emprego e renda, educação e saúde. Quando comparadas as notas das cidades baianas com mais de 60 mil habitantes, Camaçari fica na posição de número 18, numa relação de 28 localidades.

Quando o item é só educação, a cidade governada pelo petista Luiz Caetano, que está no segundo mandato, despenca para a posição de número 27, ou seja, o penúltimo lugar. “Não dá para entender como o município arrecada tanto dinheiro e vai tão mal nas áreas essenciais da prestação do serviço público. Isso é falta de planejamento, já que o prefeito só pensa na próxima eleição”, criticou o presidente do Democratas de Camaçari, Helder Almeida, que fez o levantamento com base na pesquisa da Firjan. “É lamentável que o PT tenha feito tão mal à nossa população , emendou.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]