Em Feira de Santana, dois homens foram assassinados próximo a passarela do conjunto Cidade Nova na tarde desta quinta-feira

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Dois homens foram assassinados por volta das 14h30 desta quinta-feira (03/11/2011) no bairro do Campo Limpo, em Feira de Santana.

Wilton Santana Torres, 28 anos, e Eriton Marques Ferreira, 31, foram executados com vários tiros. De acordo com informações, as vítimas estavam almoçando em uma barraca localizada na avenida Transnordestina, próximo à passarela Conceição Lobo, quando surgiu um desconhecido em um veículo de dados ignorados.

Após localizar os homens, o desconhecido sacou uma arma e atirou em Eriton, que morreu sentado junto à mesa. Wilton ainda tentou correr, mas foi alcançado e atingido com seis tiros. A polícia foi acionada para efetuar os levantamentos cadavéricos e o duplo homicídio será investigado pela equipe da 2ª Delegacia, sob o comando do delegado Madson Sampaio.

A idosa, Josefa de Jesus Santana de 84 anos, foi encontrada morta com sinais de violência sexual e estrangulamento no interior de sua residência em Serrinha

Uma idosa de 84 anos foi encontrada morta dentro de casa na Rua Ichu, bairro Cidade Nova, em Serrinha, na manhã desta quinta-feira (03/11/2011), por volta das 8h00m. O corpo de Josefa de Jesus Santana apresentava marcas de violência sexual e estrangulamento.

A polícia foi acionada por uma vizinha da vítima que a encontrou dentro do quarto da casa sem roupas, com as mãos amarradas para trás e um esparadrapo na boca.

O criminoso pulou o muro da residência e entrou na casa por uma brecha no telhado. “Os vizinhos perceberam que algumas telhas estavam fora do lugar, e como chamaram na porta e ninguém atendeu, decidimos arrombar para ver o que tinha acontecido”, contou uma vizinha.

A polícia apurou que antes de fugir o criminoso roubou alguns objetos e dinheiro. O corpo foi periciado pelos agentes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e encaminhado para realização de exames em Feira de Santana.

Dona Bitinha, como era conhecida Josefa de Jesus, era evangélica e morava sozinha. Investigadores da 15ª COORPIN ainda não tem pistas da autoria do crime, mas trabalham com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte).

O policial aposentado, Manoel Adalberto Pereira de Oliveira de 63 anos, foi assaltado no distrito de Tiquaruçu na zona rural de Feira de Santana

O policial civil aposentado Manoel Adalberto Pereira de Oliveira, de 63 anos, foi vítima de um assalto no distrito de Tiquaruçu, zona rural de Feira de Santana. Vários assaltantes roubaram o veículo de Manoel, um Corsa Wind de placa JOR 0001.

Na 2ª delegacia, o policial contou que foi abordado pelos marginais quando chegava no “Bar Dois Amigos”. Os bandidos assaltaram o estabelecimento comercial e roubaram o carro para fugir. Ainda não há pistas dos assaltantes.

Já no bairro Conceição II, dois homens roubaram um veículo Corsa de propriedade de Arlindo Farias Pita, de 56 anos. No boletim de ocorrência, a vítima informou que os assaltantes estavam em uma pick-up Strada. Um deles tomou a direção do veículo e fugiu. A queixa também foi registrada na 2ª delegacia.

Joilson de Jesus Aragão de 24 anos, foi flagrado com crack e maconha no bairro Feira IV

Policiais da 65ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) prenderam na manhã desta quinta-feira (03/11/2011), Joilson de Jesus Aragão, 24 anos, que reside no conjunto Feira IV.

Ele estava na companhia de outras pessoas e iniciaram uma fuga quando avistaram a viatura da Polícia Militar. Joilson foi alcançado e flagrado com 130 pedras de crack e 20 buchas de maconha.Encaminhado para a delegacia, o acusado alegou que a droga pertencia a dois homens que fugiram e que estava no local apenas para comprar um dolão de maconha, pois é usuário.

Foi identificado o arrombador do posto de saúde do bairro Jardim Cruzeiro, porém sua identidade foi mantida em sigilo

A Secretaria Municipal de Prevenção a Violência e Direitos Humanos (SEPREV) da Prefeitura de Feira de Santana já identificou o homem que arrombou a unidade de saúde do bairro Jardim Cruzeiro, na madrugada desta terça-feira (01/11/2011).

A identificação do acusado (nome mantido em sigilo) só foi possível graças às câmeras de segurança instaladas no posto de saúde. O equipamento flagra o momento exato quando o acusado salta o murro e tem acesso ao posto. O registro foi feito a 1h45 da madrugada.

As imagens serão cedidas à Polícia Civil. Segundo funcionários do posto de saúde, o acusado é usuário de drogas e mantém rotina no bairro. Uma sindicância vai apurar as circunstâncias do arrombamento a Unidade Básica de Saúde (UBS) Doutor Erval Monteiro, localizada no bairro Jardim Cruzeiro.

Ocorrências do Hospital Geral Clériston Andrade

Acidente

Euder Castro Bernardes foi vitima de acidente na BR-324 no sentido Salvador-Feira de Santana, na altura do Km 515. A vítima guiava uma motocicleta placa MTO-5254 e colidiu com um veículo Fiat Uno, de dados ignorados. Segundo a ocorrência registrada na 2ª Delegacia, o motorista fugiu sem prestar socorro.

Agressão

Gabriel Ribeiro Santos, 20 anos, morador da rua das Rosas, no bairro São João do Cazumbá foi vítima de uma garrafada nas costas e uma tijolada na cabeça deferidas pelas ex- cunhadas.

Tiros

Jorge Aberto Gonçalves, 24 anos, morador da Fazenda São Cristovão, no município de São Gonçalo dos Campos foi atingido com um tiro no pé. Fato ocorrido em um bar na sede do município. O autor do tiro não foi identificado pela vítima.

Edimilson de Oliveira Santana Junior, 19 anos, de residência ignorada foi vítima de vários tiros deflagrados por dois homens na avenida ACM , na cidade de Serrinha.

O jovem permanece no HGCA sob custódia da policia militar, pois é suspeito de ter assassinato uma idosa de 84 anos, naquele município.

O idoso, João Aragão Ramos de 66 anos, foi assassinado na tarde desta quinta-feira na estrada vicinal do município de Iaçu

O aposentado João Aragão Ramos, 66 anos, foi encontrado assassinado na tarde desta quinta-feira (03/11/2011) em uma estrada vicinal do município de Iaçu. Ele foi atingido por tiros e a polícia não tem pistas sobre o criminoso.

A vítima morava no bairro da Cerâmica, no mesmo município e o corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana para ser necropsiado.

Morrer custa caro : Dono de funerária revela os preços da morte

No dia 2 de novembro último foi cultuado em todo o Brasil o Dia de Finados, e em Feira de Santana com mais de 300 mortes violentas já registradas neste ano, além de outras ligadas a acidentes de trânsito ou causas naturais o numero é bastante elevado. Sobre esse tema que muita gente não gosta de falar, o repórter Denivaldo Costa entrevistou o ex-taxista e hoje proprietário da uma empresa funerária Pax Santa Fé, Gevacy Nunes.

Ele afirmou que morrer custa caro. Nunes disse que passou pela funerária Última Homenagem, no município e despertou para seguir com a revenda de caixões em Feira e na região.’Eu acho que morrer custa caro, pois entendo que quando se perde o maior patrimônio que Deus te deu, que é vida não tem preço.’

Preços

O comerciante informou que algumas pessoas vida exigem que sejam enterradas em cova rasa, outras em gavetas. Em relação de valores básicos como os cobrados pelo cemitério São Jorge, a cova rasa custa cerca de R$ 250 e a gaveta R$ 270,00. Vale salientar que os cemitérios de luxo têm preços diferenciados como o preço da sepultura que pode chegar a R$ 1 mil, ou mais. As famílias costumavam velar os parentes em casa, mas com o passar do tempo realizam o ato fúnebre em centro de velórios, com preço que chegar a R$ 200, segundo pesquisa realizada pela reportagem em outras funerárias

Urnas funerárias

O valor de um caixão varia entre R$ 300 para o mais simples, enquanto o de luxo pode chegar a R$ 10 mil.
A colocação de formol no corpo custa entre R$ 80 e R$ 100. Uma sepultura em cemitério nobre pode chegar a R$ 800, já em outros cemitério uma cova rasa pode custar R$ 350, enquanto a gaveta fica em torno de R$ 500. E para completar, a ornamentação pode chegar a R$ 200.

Comprar caixão antes de morrer

Gevacy contou para a nossa reportagem que algumas pessoas ainda compram o caixão, prevendo o futuro, guardando o objeto em casa ou deixando pago na funerária através de um plano de assistência familiar. Perguntado sobre quem lucra mais com a morte, o cemitério ou a funerária, respondeu: “ Na verdade não existe lucro e sim repasses de custos de despesas com funcionários, veículos, impostos, combustíveis…”.

Caixão branco

O caixão branco que era utilizado para enterrar jovens vírgens ainda é utilizado, mas hoje, os padrões não são levados a sério como antigamente e pode chegar a R$ 2 mil. Outro fato relatado pelo comerciante é o desejo de algumas pessoas em serem sepultadas em urnas fúnebres com o escudo do seu time de coração.
“ Hoje se encontra tudo isso no mercado. Um caixão para quem é fanático pelo Flamengo, ou de repente pelo Vitória, pois o mercado está atualizado e pronto para atender o gosto do cliente ”, enfatizou o dono da empresa.

Translado

No caso do traslado de um corpo para outro estado os custos pode ser um pouco maior em virtude de vários fatores como contratar outra empresa fúnebre para deslocar a urna fúnebre, embalsamamento, passagens áreas, etc…

Enterro on line

Mais para quem não pode viajar já existem empresas especializadas com o enterro on line. Nesse caso as pessoas que estão em outra cidade ou país que podem assistir ao velório ou sepultamento através da internet, mas esse serviço ainda não é muito divulgado no Brasil.

Dono de funerária é humano

Na reta final da entrevista o repórter Denivaldo Costa questionou sobre os depoimentos de pessoas que acusam donos de funerárias de serem insensíveis e que só pensam nos lucros.
‘Isso não é verdade, existem vezes que nós ficamos até depressivos por estar muito tempo em razão de estar lidando boa parte do tempo com a morte e há a questão de envolvimento emocional, ao ver outras pessoas sofrendo, mas nós somos humanos e sabemos que um dia vamos morrer’, desabafou.

Cremação

Segundo Gevacy, em Feira não existe crematório, para a pessoa que deseja ser transformada em cinzas após a morte. O serviço só é oferecido em Salvador e a família precisa de uma licença judicial para incineração do cadáver.

Esperando a morte

Você enterra muita gente, mas como você espera a morte? Perguntou o repórter. ‘Eu espero de uma forma tranqüila, pois estou o dia a dia lidando com isso e sei que mais cedo ou mais tarde, vai chegar a vez de todo mundo. Você tem família, tem filhos e a morte não vem só para o vizinho, mas o ser humano em geral não está se preparando para isso’, finalizou Gevacy.
O dono da funerária se filiou em um partido, o DEM, e pelo visto pretende testar a sua popularidade em outra urna; a eleitoral, mas ele não quis falar no momento sobre o assunto.

*Com informações do Blog Central de Polícia

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108614 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]