ANTT vai convocar deputados baianos para apresentar plano emergencial das BR 324 e 116

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O deputado estadual Carlos Geilson (PTN) relatou hoje em plenário o encontro que teve ontem, em Brasília, com o diretor Bernardo Figueiredo, da Agência Nacional dos Transports Terrestres (ANTT) para tratar da privatização das BRs-324 e 116 que cortam Feira de Santana. “Apresentemos documento assinado por mais de 40 deputados e a ANTT ficou de apresentar um plano emergencial de ação. Na oportunidade lembrei o caos da praça de pedágio de Amélia Rodrigues em 2010, quando houve engarrafamento de mais de 50 KM. As festividades de fim de ano estão chegando e hoje são duas e não mais uma praça de pedágio apenas”, lembrou Geilson.

A ANTT virá a Salvador apresnetar o plano de consertação do contrato com a Via Bahia. Segundo o parlamentar, existem vários pontos conflitantes entre o contrato e as ações da concessionária Via Bahia. “Os contratos estão sendo descumpridos e cobramos uma ação enérgica da ANTT”, afirmou o deputado. O deputado estyeve em Brasília nesta segunda-feira em reunião com o diretor geral da ANTT Bernardo Figueiredo e o deputado José Neto (PT), além do deputado federal Rui Costa (PT).

Segundo Carlos Geilson, o contrato assinado entre a concessionária e governo federal, a cobrança de pedágio pela concessionária Via Bahia na BR-324 e na BR-116 só poderiam ter início após a conclusão dos trabalhos inicias, que incluem, dentre outras melhorias, restauração das pistas e dos acostamentos e recuperação emergencial e limpeza das drenagens.

Embora a ANTT tenha vistoriado os serviços e autorizado o funcionamento da primeira praça em dezembro de 2010 e da segunda em julho de 2011, os usuários da BR-324 e 116 continuam fazendo reclamações de buracos nas pistas, falta de acostamentos e constantes engarrafamentos, por consequência da execução de obras em horários indevidos.

Desde que assumiu o cargo de deputado estadual Carlos Geilson vem criticando a má qualidade dos serviços prestados pela Via Bahia nas BR 324 e 116. O deputado acompanhou todo o processo da ação movida pelo Ministério Público na Justiça Federal contra a concessionária e junto com a Bancada de Oposição, ingressou com ação popular para reforçar a do MPF, com pedido de liminar para suspensão da cobrança dos pedágios; e comemorou, neste mês, a determinação judicial do prazo máximo de 60 dias para que a Via Bahia conclua os serviços de melhoria nas pistas estipuladas em contrato.

Sobre Carlos Augusto 9655 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).