Policiais Civis, médicos, dentistas, universidades e escolas estaduais paralisaram suas atividades na manhã desta terça-feira

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A Polícia Civil, os médicos do Sistema Único de Saúde (SUS), dentistas,professores de escolas e universidades estaduais da Bahia suspenderão suas atividades por 24 horas.

Servidores estaduais de vários setores vão paralisar as atividades nesta terça-feira (25/10/2011) e apenas os procedimentos essenciais e de emergência estarão funcionando. A Polícia Civil, os médicos do Sistema Único de Saúde (SUS), dentistas e professores de três universidades estaduais da Bahia (Uefs,Uesb e Uneb) e professores das escolas da rede estadual suspenderão o atendimento por 24 horas.

Os médicos reivindicam aumento salarial e protestam contra as más condições de trabalho no Sistema Único de Saúde, os policiais civis, reivindicam o pagamento da URV.

A paralisação dos dentistas faz parte de um movimento nacional organizado pela Associação Brasileira de Odontologia (ABO-BA),pelo Sindicato de Odontologia do Estado da Bahia (SOEBA) e peloConselho Regional de Odontologia Bahia (CRO).

Com a paralisação, os atendimentos aos pacientes dos planos odontológicos ficarão suspensos. Eles reivindicam reajuste no valor dos procedimentos e pagamento dos materiais utilizados e redução nos pedidos de Raio-x para comprovar a realização do tratamento pelos planos de saúde.

Os professores das universidades estaduais (Uefs,Uesb e Uneb) irão apoiar a manifestação dos servidores estaduais, pela manhã e farão um protesto na Secretaria da Educação (SEC) pela tarde.

O motivo para a paralisação, segundo eles, é a exclusão da categoria das discussões sobre uma nova proposta que o governo apresentou para os reitores das universidades.

Estão aderindo a esta paralisação, professores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

Os professores de escolas da rede estadual protestam contra a quantidades de servidores contratados por meio de Reda (Regime Especial de Direito Administrativo), e revindicam rejuste salarial, aposentadoria, pagamento da URV e defenderam a implantação dos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para os gastos com educação. A previsão é de que 12 ônibus saiam com sindicalistas em direção a Brasília na quarta-feira.

Os professores municipais também anunciaram que vão parar nesta terça e quarta-feira. A categoria pede a implantação do plano de saúde do setor. Uma assembleia está marcada para as 9h desta terça (25/10), na sede do sindicato da categoria, no centro de Salvador.

* Com informações: Acorda Cidade e do G1

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110916 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]