Pesquisa latino-americana de popularidade mostra Dilma Rousseff em segundo lugar, atrás do presidente da Colômbia

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Dos presidentes da América Latina, o da Colômbia, Juan Manuel Santos, é o mais popular. Dilma Rousseff, do Brasil, ficou em segundo lugar. Já Sebastián Piñera, do Chile, é o que tem o menor índice de aprovação popular (28%). As conclusões estão na pesquisa divulgada nesta sexta-feira (28/10/2011) pela organização não governamental (ONG) Latinobarómetro, com sede em Santiago.

Um dos principais motivos da baixa popularidade de Piñera, para analistas, é a revolta dos estudantes chilenos contra o sistema de ensino pago, que já dura seis meses. Desde abril, os estudantes promovem protestos nas ruas de Santiago pedindo educação gratuita e de qualidade para todos.

A pesquisa que mediu a popularidade de presidentes de 18 países latino-americanos ouviu 20,2 mil pessoas, entre 15 de julho e 16 de agosto. A presidenta Dilma Rousseff teve índice de aprovação de 67% dos entrevistados brasileiros, perdendo apenas para o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que conta com o apoio de 75% da população. Rafael Correa, do Equador, ficou em terceiro lugar, com 64%.

Além de Piñera, que obteve o pior índice de popularidade, também não andam muito bem com o eleitorado os presidentes Leonel Fernandes, da República Dominicana (36%); Evo Morales, da Bolívia (41%); e Álvaro Colom, da Guatemala (43%).

Segundo a Latinobarómetro, foi justamente entre presidentes de países considerados exitosos na área econômica que se registraram as maiores quedas de popularidade em relação a 2010. Os dois principais motivos são o pessimismo com os impactos da crise internacional sobre o Produto Interno Bruto (PIB) e a maior pressão dos movimentos sociais.

“Se comparamos o aumento do PIB entre 2010 e 2011, vemos que somente em dois paises [Venezuela e Equador] o aumento foi substantivo. Em nove dos 18 países pesquisados, o crescimento do PIB de 2011 é menor que o de 2010. Em sete países, o aumento foi próximo de 1%”, analisa a ONG no documento divulgado hoje.

Apesar de Dilma Rousseff ter registrado o segundo maior índice de aprovação do continente, houve queda de 19% em relação à popularidade do governo em 2010, que foi 86%. José Pepe Mujica, do Uruguai, tem 63% de aprovação, ficando em quinto lugar. Mas esse índice é 12% menor que o de 2010, de 75% de aprovação dos uruguaios.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120847 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.