ONU e EUA exigem esclarecimento da morte de Kadafi

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Em caráter provisório, Otan comunica que missão Unified Protector terminará no fim de outubro. Conselho Nacional de Transição é pressionado a informar sobre destino do corpo de Kadafi e circunstâncias de sua morte.

O conselho da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) decidiu em reunião extraordinária em Bruxelas, na noite desta sexta-feira (21/10), encerrar em 31 de outubro a missão militar internacional na Líbia. Na ocasião, o secretário-geral do grêmio, Anders Fogh Rasmussen, falou de uma resolução provisória. Porém nenhum dos aliados tem dúvida de que ela será cumprida.

Ao contrário do que fora anteriormente anunciado, o Conselho Nacional de Transição (CNT) só pretende apresentar neste domingo a declaração solene sobre a libertação da Líbia, após os 42 anos do regime de Kadafi. Em seguida, o líder do CNT, Mustafa Djali, anunciará em Bengasi o fim da ditadura, segundo o Ministério da Informação do novo governo. Naquela cidade portuária no nordeste líbio iniciou-se a revolta contra a tirania do regime.

Moscou protesta

A Rússia insiste na suspensão parcial da resolução da ONU que outorgou poderes à Otan para os ataques aéreos na Líbia. O embaixador russo nas Nações Unidas, Vitali Tchurkin, anunciou ter apresentado ao Conselho de Segurança da ONU o esboço de um novo documento.

A resolução da ONU, aprovada em março último, estabeleceu que a Aliança Atlântica deveria proteger a população civil da Líbia da violência do regime de Muammar Kadafi exclusivamente por meios militares aéreos. Com base nesse mandato, a Unified Protector realizou cerca de 9.600 investidas aéreas contra o exército do ditador e suas unidades militares durante quase sete meses.

Questões em aberto

A família Kadafi quer que o CNT entregue os restos mortais do ditador a seu clã, na cidade de Sirte, a fim de que ele seja sepultado segundo os ritos islâmicos. Esta exigência partiu da viúva Saifa Kadafi, que vive na Argélia, e foi divulgada por uma emissora de TV síria.

Segundo fontes de imprensa, o conselho de transição pretende mandar enterrar Muammar Kadafi num local sigiloso, de modo a evitar a criação de um sítio de peregrinação. Assim como a Organização das Nações Unidas, agora os Estados Unidos também requerem um esclarecimento detalhado sobre as circunstâncias da morte do ex-líder líbio de 69 anos.

Kadafi foi preso e morreu na última quinta-feira, quando tropas do CNT tomaram sua cidade natal, Sirte. Porém, no momento ninguém, sabe como se esclarecerá se ele foi executado ou se foi vítima acidental de um tiroteio.

*Com informações: Deutsche Welle

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113792 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]