Morreu nesta sexta-feira (30/09), no Hospital Geral Clériston Andrade o jovem Ludervan Sampaio Maceno, 23 anos, vítima de dois tiros na cabeça

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Morreu por volta das 20 horas desta sexta-feira (30/09/2011) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), Ludervan Sampaio Maceno, 23 anos.

Ele foi vítima de dois tiros na cabeça, deflagrados por um desconhecido, no conjunto Bom Viver, bairro George Américo. A vítima residia na rua Serranópolis, no bairro Campo Limpo.

Esse foi o trigésimo homicídio ocorrido no mês de setembro, média de um crime por dia.

O homicídio será investigado pela equipe da 2ª Delegacia, sob o comando do delegado Madson Sampaio. O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana.

HGCA registra várias tentativas de homicídio

Cleiton Gonçalves do Santos, 21 anos, morador da rua João Lima , no conjunto José Ronaldo foi vítima de um tiro no tórax na noite desta sexta-feira(30/09/2011). Segundo a ocorrência, ele foi vítima de assalto quando passava pela rua Amaralina, no bairro Sobradinho.

Ludervan Sampaio Maceno 23 anos, morador na rua Serranópolís, no bairro do Campo Limpo foi ferido com dois tiros na cabeça, deflagrados por um desconhecido. A vitima foi encaminhada para a Unidade Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) , e segundo ocorrência, seria o suposto assaltante.

Antonio Pacheco da Mota, 59 anos, morador da rua Amaralina no Sobradinho recebeu dois tiros que o atingiram na mão esquerda e no peito. A tentativa de homicídio foi praticada por dois homens que estavam de moto.

Alan Douglas Pereira Salomão, 20 anos, residente rua Três, no Parque Panorama, recebeu um tiro na perna, deflagrado por um homem de prenome “ Galego” , conforme o boletim de ocorrência .

Hemorgênes Antonio Marquês de Santana, 37 anos, foi baleado nas costas, deflagrado pelo sobrinho de pré- nome Marques, que segundo ocorrência seria uma divergência por causa de divisão de terras na fazenda Pena no município de Ipirá.

Vítima de acidente de veículo na estrada que liga Feira a São Gonçalo, próximo a entrada do distrito da Tapera foram atendidos na unidade de saúde Rodrigo da Silva dos Santos, 26 anos, morador da fazenda Tapera no município de São Gonçalo dos Campos e Jucineide Alves Gurjão, 32 anos , moradora do mesmo município.

PM prende duas mulheres com droga e homem com 19 passagens por delegacias

Policiais militares do Comando Especial Tático Operacional (CETO) prenderam na manhã desta sexta-feira (30/092011) no bairro Baraúnas, três pessoas acusadas de tráfico de drogas. Foram conduzidos para a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), Maria da Conceição Souza Santos, 48 anos, Jamile Costa da Cruz, 22, e José Augusto Andrade Barbosa, 43 anos. Com as mulheres foram encontrados 100 gramas de cocaína e dois cachimbos usados para fumar crack.O soldado Ailton, que comandava a guarnição policial, informou que a PM recebeu uma denúncia anônima sobre uma residência localizada na rua Oscar Mesquita, Galiléia, que estaria servindo como ponto de venda de drogas.

“ Quando chegamos no local, flagramos as duas mulheres traficando e José Augusto, alegou que estava comprado drogas”, contou o policial.
As mulheres alegaram na delegacia que a droga não lhes pertencia, que são usuárias e não sabiam como estava no interior da casa. José Augusto confessou aos policiais que foi até a residência para comprar a droga.

A polícia descobriu que José Augusto já tem 19 entradas em delegacias de Salvador e do interior por assaltos e furtos e já existem mandados de prisão contra ele.

Maria e Jamile foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas e o homem deverá ser recambiado para Salvador.

Exclusivo: TJ julga irregular apreensão de armas e munições em Pet Shop e ordena devolução de mercadorias

O Tribuna de Justiça da Bahia julgou irregular a operação da Polícia Civil que apreendeu armas e munições em um Pet Shop de Feira de Santana no dia 18 de março de 2010, e ordenou a devolução de todas as mercadorias ao seu proprietário Wallace na manhã desta sexta-feira(30/09/2011).

O advogado Francisco Holanda, informou para o repórter Virgílio Porto que a“ a mercadoria será reposta ao estabelecimento comercial do seu cliente, reaberto em outro lugar, no final da avenida Getulio Vargas”.

“ A mercadoria é legitima, legal como também o estabelecimento. A empresa possui registros regulares no Exército Brasileiro com o seu certificado de registro, além de alvará de funcionamento da Prefeitura “, esclareceu o advogado.

Crime

“ Sobre o suposto crime de negociação da mercadoria de munições foi trancada pelo Tribunal de Justiça da Bahia, ou seja, já é uma decisão que vai estar trancada, e portanto, nenhum crime foi cometido, porque efetivamente o crime seria pelo comércio irregular da mercadoria e foi demonstrado que é devidamente regular “, pontuou Holanda.

Questionado sobre a demora da Justiça em liberar as mercadorias o advogado rebateu: “ Isso é normal da Justiça no seu trâmite, e todos sabem que a demanda de processos é grande, mas a justiça chegou “, finalizou.

Relembre o caso que aconteceu em 18 de março de 2010

Uma grande quantidade de munição, cartuchos, chumbo e pólvora foi apreendida pela Polícia Civil de Feira de Santana, em um depósito na rua Campos Sales, bairro Ponto CentralA polícia considerou irregular o depósito clandestino e a venda dos produtos. A descoberta aconteceu pela manhã.

No final da tarde, o dono do material, Wallas Oliveira de Almeida, 47 anos, compareceu ao local e acabou preso em flagrante, pela venda da munição e também por desacato a autoridade. A polícia informou que ao chegar ele (Wallas) discutiu e jogou o carro contra os policiais que estavam na operação. Wallas alegou que o freio falhou. Saiu algemado direto para o Complexo Policial. De acordo com a polícia, a venda da munição ocorria sob o disfarce de uma Pet Shop, na avenida Getúlio Vargas, a principal via da cidade, que começa no centro e percorre alguns bairros. Depósito e loja eram ligados internamente.

Segundo o coordenador da Polícia Civil em Feira de Santana, Fábio Daniel Lordello, a investigação obteve o registro de algumas transações comerciais anotadas em pedaços de papel e fax, chegando até ao valor de R$ 50 mil, o que demonstra o grande porte do empreendimento. Apesar de todo o material explosivo armazenado, que encheu um caminhão, as condições do depósito eram precárias. Sacos com pólvora e chumbo e caixas de munição empilhadas de qualquer modo, misturadas a outro tipo de mercadoria e colocadas diretamente no chão, sob a proteção unicamente de uma cobertura com telhas de zinco.

Muitas caixas de munição estavam expostas ao sol, na beira de uma escada que dá acesso ao segundo andar do prédio. Havia também tubos de pólvora em caixas identificadas externamente como lava-roupas.

Na época da prisão do comerciante e apreensão do material, o advogado Francisco Holanda, informou que Wallas tinha autorização do Exército para venda de munição e era representante da empresa CBC(Companhia Brasileira de Cartuchos).

*Com informações do Blog Central de Polícia

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112633 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]