Feira de Santana será habilitada para oferecer serviço de alta complexidade em saúde auditiva

feira-de-santana-sera-habilitada-para-oferecer-servico-de-alta-complexidade-em-saude-auditiva
feira-de-santana-sera-habilitada-para-oferecer-servico-de-alta-complexidade-em-saude-auditiva
feira-de-santana-sera-habilitada-para-oferecer-servico-de-alta-complexidade-em-saude-auditiva
feira-de-santana-sera-habilitada-para-oferecer-servico-de-alta-complexidade-em-saude-auditiva

Estado e Município dialogam para que Clínica Otorrinos possa prestar tratamento fonoaudiológico em saúde auditiva para crianças de 0 a 3 anos de idade através do SUS.

Com o objetivo de certificar a Clínica Otorrinos de Feira de Santana para oferecer serviço de alta complexidade em saúde auditiva, inclusive através do Sistema Único de Saúde (SUS), o deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Zé Neto (PT), intermediou uma reunião entre o secretário estadual da Saúde, Jorge Solla, o diretor-presidente da unidade, Washington Luiz Almeida, e o secretário da Saúde do município, Getúlio Barbosa, no dia 8 de outubro (2011).

Atenta ao tema e aos interesses da população baiana, a ex-deputada estadual pelo PP e atual chefe de Gabinete da Secretaria de Integração e Desenvolvimento Regional (Sedir), Eliana Boaventura, também participou da reunião.

Com a habilitação, a Otorrinos poderá oferecer atendimento fonoaudiológico em saúde auditiva para crianças de 0 a 3 anos de Feira de Santana e região, além disso, a Clínica terá direito, por exemplo, a implantar um maior número de aparelhos auditivos e realizar implante coclear. Como há demanda reprimida, pacientes também deixarão de ser deslocados para a capital.

De acordo Getúlio Barbosa, o tema já foi discutido e aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde e a Secretaria a qual representa enviará, nos próximos dias, para a Sesab a documentação a fim de que seja encaminhada à Comissão Intergestores Bipartite (CIB) para negociação e pactuação entre os gestores municipal e estadual o que, segundo Solla “será um processo tranquilo”.

“Hoje, o paciente espera de seis a oito meses para fazer todos os testes e ser protetizado em nossa clínica. Com a alta complexidade, ele não vai precisar esperar tanto e um maior número de pessoas pode ser beneficiado com aparelhos e implante coclear”, apontou o Otorrinolaringologista Washington Almeida. Ele explica que o implante coclear é um dispositivo eletrônico, parcialmente implantado, que visa proporcionar aos seus usuários sensação auditiva próxima à fisiológica.

Atualmente, a Clínica oferece atendimento de média complexidade, que atende a população com idade a partir dos 3 anos. Conforme registros, a Otorrinos atende de 30 a 40 pacientes por dia. Também são implantados, aproximadamente, 120 aparelhos por mês. Com a alta complexidade os números devem subir, já que o atendimento de pós e de pré implante será ampliado, o que fará com que a população possa contar com um atendimento de urgência, emergência e ambulatorial ainda melhor.

“De nossa parte, a população e a Otorrinos terá todo o empenho para dar mais esse passo importante à melhoria da alta complexidade em Feira de Santana. Queremos que isso ocorra com consistência e não apenas fazer a alta complexidade de exames, mas de resultados, de tratamento, e de melhoria na qualidade do atendimento como um todo”, frisou o intermediador da reunião, deputado Zé Neto.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112592 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]