Empresa Azul oficializa ao Estado intenção de operar vôos em Feira de Santana

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Aeroporto de Feira de Santana
Aeroporto de Feira de Santana
Aeroporto de Feira de Santana
Aeroporto de Feira de Santana

O valor total destinado ao aeroporto, que por quase dez anos ficou sem receber investimentos, está avaliado em R$ 25 milhões, a serem aplicados até o próximo ano.

Na última quinta-feira (29/09/2011), foi encaminhado ao Governo do Estado o pedido oficial da Empresa Azul Transportes Aéreos mostrando interesse em operar vôos regulares em Feira de Santana, inclusive criando um Núcleo Regional de Operações no município. No referido documento, alguns pontos foram solicitados pela empresa para que possa viabilizar o funcionamento técnico adequado das operações.

De acordo com o líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Zé Neto (PT), o Governo recebeu a informação de maneira muito entusiasmada e tanto o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba) como a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) já estão caminhando para buscar atender as exigências necessárias ao cumprimento técnico para a instalação das operações empresariais.

Essas exigências foram postas em pauta durante reunião, na manhã desta sexta-feira (30), no Derba, em Salvador, são elas: a implantação de um sistema anti-incêndio (com a construção de um Corpo de Bombeiro Militar e a disponibilização de um carro de Bombeiros no valor de R$ 1,4 milhões); Ampliação do Pátio; Requalificação do Terminal; Criação do IFR (Instrumental de Rota e controle do tráfego aéreo) e o zoneamento da área aeroportuária (que deve nas próximas suas semanas).

Vale lembrar que o balizamento noturno já está sendo providenciado pelo Estado e o estudo (onde está prevista a ampliação da área aeroportuária) já está sendo encerrado. O hangar atual também será desocupado e transferido para um local mais distante da pista de pousos e decolagens. Esses são passos decisivos para a reformulação do aeroporto, que, inicialmente, conta com R$ 6 milhões para tocar as obras, que devem atrair empresas interessadas em participar do leilão de concessão de sua administração. Com a concessão, o aeroporto de Feira deverá abrigar um novo terminal de cargas e de passageiros, com a operação de vôos comerciais. O investimento total está avaliado em R$ 25 milhões, a serem aplicados até o próximo ano.

O diretor do Derba, Saulo Filinto, voltou a afirmar que o Governo do Estado deverá concluir até o final deste ano a proposta de concessão do aeroporto de Feira de Santana, que será operado pela iniciativa privada. “O projeto de previsão orçamentária e cronograma deve ser entregue em novembro”, informou Saulo.
Já o chefe de Gabinete da Seinfra, Marcos Cavalcanti, relembrou que a modernização e a ampliação do aeroporto de Feira de Santana são prioridades do governo estadual no setor aeroportuário por sua proximidade com Salvador e pelo porte da cidade, que será alternativa ao aeroporto de Salvador.
“Nos próximos três, quatro meses, já poderemos ver o funcionamento dos vôos regionais”, comemora duplamente Zé Neto, já que o Centro de Logística de Feira de Santana também já foi autorizado. “Este outro passo decisivo para o desenvolvimento da cidade, que, por parte do Governo do Estado, tem recebido total atenção”, avalia o parlamentar feirense.

O presidente do Aeroclube de Feira, Julio Flávio Apolinário Correia, sugeriu a regulamentação de uma Escola de Aviação Civil na Cidade, o que deve ser avaliado pelo Governo.

“Nunca o aeroporto de Feira de Santana teve tanta prioridade no Governo Estadual”, enfatizou a diretora de Intermodalismo da Seinfra, Maria Amélia Amaral. Não faltou quem concordasse com a afirmação de Maria Amélia. “Em 1983 já se discutia a possibilidade de Feira ter um aeroporto operante. Por desinteresse de governos passados essa idéia foi deixada para traz. Agora, no Governo Wagner, essa idéia será concretizada para benefício da cidade e sua população”, afirmou o secretário Extraordinário de Relações Institucionais da Prefeitura de Feira de Santana, Nivaldo de Jesus Vieira.

“A visão regional que existe hoje sobre o aeroporto de Feira é a de que, após tudo montado, ele passe a operar a todo o vapor, superando estados como Maceió em operacionalidade”, arrematou Zé Neto ao lembrar que o aeroporto ficou quase 10 anos sem receber investimentos. Com um investimento de R$ 2 milhões, recentemente, o Governo Wagner murou toda a área e recuperou todo pavimento do aeroporto de Feira com lama asfáltica, o pátio e também a área receptiva. Essas ações, levaram a Agência Nacional e Aviação Civil (ANAC) a liberar, no último dia 16 de setembro, o aeroporto a realizar vôos regulares.

O funcionamento do equipamento irá movimentar ainda mais o comércio da cidade, além de desafogar o trânsito nas BR’s. Com a reestruturação do Aeroporto, Feira de Santana ganhará mais facilidade, agilidade e praticidade em transporte e logística, fator de elevada importância para a recém-criada região metropolitana.

Sobre Carlos Augusto 9652 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).