Caixa Econômica reduz taxas de juros de linhas de crédito ao consumidor em 3,1 pontos percentuais ao ano

Lucro da Caixa Econômica Federal alcança R$ 838 milhões no primeiro trimestre de 2016.
Lucro da Caixa Econômica Federal alcança R$ 838 milhões no primeiro trimestre de 2016.
Caixa Econômica reduz taxas de juros.
Caixa Econômica reduz taxas de juros.

A Caixa Econômica Federal informou hoje (20/10/2011) que reduziu as taxas de juros em suas linhas de crédito para consumidor em até 3,1 pontos percentuais ao ano. O banco já havia anunciado ontem (19) que reduziria as taxas para acompanhar a queda da taxa básica de juros, a Selic. Nessa quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) baixou a taxa Selic em 0,5 ponto percentual. Com isso, ela passou de 12% ao ano para 11,5% ao ano.

“A queda dos juros, neste momento, contribui para manutenção dos níveis de produção, emprego e renda da economia brasileira, além de melhorar o ambiente para os novos negócios”, informa a Caixa, em nota.

Para o segmento de crédito à pessoa física, tiveram redução o crédito pessoal, cheque especial, financiamento para MBA e Pós-Graduação e veículos e Crédito Aporte Caixa, entre outros. No caso do financiamento de veículos, a taxa máxima caiu de 2,45% ao mês para 2,25% ao mês (redução de 3,1 pontos percentuais ao ano).

Nas operações para Pessoa Jurídica, a redução abrange antecipação de recebíveis, Crédito Especial Empresa, GiroCaixa, financiamento para bens de consumo duráveis PJ e capital de giro parcelado, entre outros. Para as operações de capital de giro parcelado, a redução atingiu 0,62 ponto percentual ao ano. Nesse caso, a taxa mensal ficou em 2,36%.

Caixa faz operação de R$ 1,5 bi para levantar mais recursos para financiamento imobiliário

A Caixa Econômica Federal, agente operador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), assina, hoje (20), em Brasília, uma operação de securitização de carteira imobiliária no volume total de R$ 1,5 bilhão. Os recursos para realizar a operação virão do FGTS. Com a operação, a Caixa terá mais recursos para o financiamento imobiliário.

De acordo com o banco, essa é a maior operação na modalidade já realizada e está lastreada em mais de 30 mil créditos imobiliários, concedidos pela Caixa, e cedidos à Gaia Securitizadora.

Segundo nota da Caixa, a operação tem o objetivo principal de incentivar o desenvolvimento do mercado secundário de créditos imobiliários no Brasil. “A operação incentiva o fortalecimento do mercado secundário para crédito imobiliário, no Brasil, que tem histórico apenas de mercado primário. Os recursos captados serão utilizados para gerar funding [recursos] a novos créditos imobiliários”, diz a Caixa, em nota.

De acordo com a Caixa, em 2011, foram recebidas doze propostas de venda de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) ao FGTS, no montante de R$ 6,2 bilhões. Dessas propostas, foram selecionadas seis, todas lastreadas em créditos individuais para imóveis de até R$ 200 mil. As outras cinco operações, envolvendo três securitizadoras e cinco agentes financeiros, no valor total de R$ 1,3 bilhão, aguardam encaminhamento das propostas finais para concretização da compra dos CRI pelo FGTS, ainda neste ano.

Para o período de 2002 a 2011, o Conselho Curador do FGTS alocou R$ 7,03 bilhões para essas operações. Desse montante, R$ 2,84 bilhões foram alocados para o exercício de 2011. Até 2010, foram realizadas vinte operações de aquisição de CRI, que atingiram o total de R$ 130,6 milhões.

*Com informações da Agência Brasil.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120530 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.