Brasil diz que Síria deve cooperar com investigações sobre direitos humanos

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Para embaixadora Maria Nazareth Farani Azevêdo, país árabe tem chance de “dar sua visão dos fatos” aos relatores da ONU; violência política matou 2,9 mil pessoas desde março.

O Brasil pediu ao governo sírio que coopere com uma Comissão de Inquérito que deve apurar alegações sobre violações de direitos humanos no país.

Segundo a embaixadora do Brasil, Maria Nazareth Farani Azevêdo, o governo tem mantido várias conversações com representantes sírios para que a nação árabe coopere com o relatório. O documento deve ser apresentado ao Conselho de Direitos Humanos até o fim de novembro.

Equilíbrio

Nesta entrevista à Rádio ONU, de Genebra, a embaixadora Maria Nazareth falou sobre a atuação diplomática do Brasil.

“Nós não queremos impor nada ao governo sírio, mas nós queremos que a Síria diga que o governo da Síria tem a oportunidade de dar a sua versão dos fatos. Se eles não recebem a comissão, se não dialogam com os portadores de mandato do Conselho (de Direitos Humanos). Estes vão reportar apenas em cima daquelas pessoas com quem eles conversaram então o relatório pode não ter o equilíbrio desejado”.

A Comissão de Inquérito foi formada a pedido do Conselho de Direitos Humanos e é presidida pelo ex-professor brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro. O grupo conta ainda com duas relatoras.

Primavera Árabe

Durante a sessão que decidiu pela criação da comissão, o governo sírio disse que a medida era uma “solução 100% política”.

De acordo com as Nações Unidas, cerca de 2,9 mil pessoas morreram nos protestos contra o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad.

As manifestações começaram em março deste ano como parte do movimento de revoltas populares no Oriente Médio e no norte da África, batizado de “Primavera Árabe”.

*Com informações: Rádio Onu

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111141 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]