Acidentes de trabalho crescem na última década mais na Bahia do que a média nacional

acidentes-de-trabalho-crescem-na-ultima-decada-mais-na-bahia-do-que-a-media-nacional
acidentes-de-trabalho-crescem-na-ultima-decada-mais-na-bahia-do-que-a-media-nacional
acidentes-de-trabalho-crescem-na-ultima-decada-mais-na-bahia-do-que-a-media-nacional
acidentes-de-trabalho-crescem-na-ultima-decada-mais-na-bahia-do-que-a-media-nacional

10º Feira e Seminário Norte-Nordeste de Saúde, Segurança do Trabalho e Emergência discute em Salvador soluções para melhorar a qualidade de vida nos locais de trabalho, alem de tratar dos atendimentos de emergência.

Salvador sediará de quarta (dia 19) a sexta-feira (dia 21) a Prevenor 2011 – 10º Feira e Seminário Norte-Nordeste de Saúde, Segurança do Trabalho e Emergência. O evento é realizado pela primeira vez no Estado e acontecerá no Centro de Convenções da Bahia (avenida Simon Bolívar, s/n – Jardim Armação). A PrevenSul apresenta equipamentos e soluções para as áreas de saúde e segurança do trabalho, além de emergência. Estará aberta para visitação das 10h às 19h, com entrada franca. Na parte da manhã, a partir das 8h30min, acontecerão cursos de qualificação, seminários e jornadas técnicas, com a participação de profissionais de todos os Estados do Norte e Nordeste.

ACIDENTES CRESCEM MAIS NA BAHIA

As estatísticas de acidente de trabalho no Brasil revelam que tem aumentado os registros de casos de acidente, embora proporcionalmente em número menor do que o crescimento de trabalhadores. Enquanto que a média de trabalhadores cresceu 39,42% na última década, passando de 23.648.341 para 32.970.507, o número de acidentes cresceu 8,74%, passando de uma média anual nos anos 90 de 470.210 para 511.283. Já na Bahia, no mesmo período o número de trabalhadores cresceu 62,59% (passando de uma média anual de 1.108.605 para 1.545.872), enquanto que o número de acidentes médios por ano aumentou em 90,68%, passando de 8.792 para 16.764 nos últimos dez anos. As informações de 2010 ainda não foram divulgadas pela Previdência Social, responsável pelas estatísticas.

Na avaliação do organizador da PreveNor, jornalista Alexandre Gusmão, editor do Anuário Brasileiro de Proteção, parte da explicação do aumento de acidentes maior na Bahia do que na média nacional se deve ao rápido crescimento ocorrido na economia bahiana nos últimos anos. “Uma das primeiras vítimas de um desenvolvimento rápido é a saúde e segurança dos trabalhadores”, destaca ele, ao lembrar que as empresas que crescem numa velocidade mais rápida priorizam ações para treinar o trabalhador para o trabalho, não priorizando aspectos como a prevenção. Desta forma se coloca nos postos de trabalho profissionais despreparados para enfrentar os riscos existentes nas empresas, ampliando os acidentes. “Isto tem sido muito comum na construção civil hoje em todo país. Percebemos uma retomada nos acidentes deste setor nos últimos anos graças ao boom da construção, inclusive aqui na Bahia”.

Os últimos dados disponíveis na Bahia revelam um total de 25.685 acidentes registrados em 2009, praticamente a mesma quantidade de acidentes de 2008 (26.142). Em 2009 morreram 118 trabalhadores, dois a menos do que os 120 casos registrados em 2008. O maior número de acidentes de trabalho acontece na indústria da transformação. De 2006 a 2009 25.570 trabalhadores dos cerca de 190 mil empregados neste setor sofreram um acidente de trabalho.

Paralelamente à feira acontecem inúmeros eventos técnicos voltados à preparação dos profissionais que atuam nas áreas de saúde e segurança do trabalho e emergência, como um seminário que discute os riscos da construção civil e é totalmente gratuito. São esperados nos três dias do evento cerca de 6.000 visitantes. A PreveNor é uma realização da Proteção Eventos e conta com apoio de inúmeras entidades ligadas ao setor prevencionista na Bahia.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9994 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).