Radialista e presidente do sindicato, Valter Vieira fala sobre a campanha Jogue Limpo com Serra Preta e processo eleitoral em 2012 no município

Valter Vieira: "O movimento Jogue Limpo com Serra Preta envolve todas as pessoas interessadas em defender a campanha que tem como objetivo a efetiva aplicação dos recursos públicos.".Valter Vieira: "O movimento Jogue Limpo com Serra Preta envolve todas as pessoas interessadas em defender a campanha que tem como objetivo a efetiva aplicação dos recursos públicos.".
Valter Vieira: "O movimento Jogue Limpo com Serra Preta envolve todas as pessoas interessadas em defender a campanha que tem como objetivo a efetiva aplicação dos recursos públicos.".

Valter Vieira: “O movimento Jogue Limpo com Serra Preta envolve todas as pessoas interessadas em defender a campanha que tem como objetivo a efetiva aplicação dos recursos públicos.”.

Destacado profissional de Feira de Santana, Valter Vieira, preside o SITRERT (Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana) e também comanda, na condição de âncora, o programa Ronda Policial (Rádio Subaé 1080 AM – diariamente das 12 ás 14 horas), em entrevista comenta sobre a campanha ‘Jogue Limpo com Serra Preta’ e processo eleitoral em 2012 no município.

Confira a entrevisa

Nos explique o funcionamenro da campanha ‘Jogue Limpo com Serra Preta’.

Valter Vieira – O movimento Jogue Limpo com Serra Preta envolve todas as pessoas interessadas em defender a campanha que tem como objetivo a efetiva aplicação dos recursos públicos principalmente nas áreas específicas da saúde e educação. Também tem como finalidade de exercer o papel, que caberia aos vereadores que atualmente estão aliados, em sua totalidade, ao governo municipal, deixando de lado as suas prerrogativas de fiscalizador da aplicação dos recursos pelo executivo e de elaborar projetos visando o desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida da população.”

Há alguns meses atrás você afirmou que o prefeito Adeil Figueiredo tinha mandado te agredir, explique um pouco o que realmente aconteceu.

Valter Vieira – A afirmação não é minha e sim de uma determinada pessoa que se diz ligada ao prefeito Adeil Figueiredo. Recebi nesta ocasião várias ligações na qual este cidadão declarava que o prefeito havia lhe procurado para que o mesmo atentasse contra a minha vida.

Diante do exposto adotei as providências cabíveis, através do advogado Fernando Oliveira, prestando queixa na Coordenadoria de Polícia, tendo a mesma encaminhada a intimação ao prefeito que não compareceu na data estabelecida para prestar os devidos esclarecimentos sobre o fato.

Continuamos aguardando providências das autoridades constituídas por se tratar de ameaça ao bem maior de um cidadão, que é a preservação à vida. Evidente que tal situação trouxe fortes transtornos à minha pessoa e por extensão à toda a minha família. Em momento algum imaginei que teria de contratar seguranças para exercer as minhas atividades no município de Serra Preta.

Afinal, Valter Vieira é pré candidato a prefeito de Serra Preta?

Valter Vieira – Nosso nome tem sido lembrado possivelmente em decorrência das posições adotadas em defesa intransigentes dos direitos inalienáveis da população serrapretense. Entretanto, entendo que uma candidatura para cargo tão significativo implica em amplas discussões com os munícipes e com as lideranças políticas locais. O meu desejo é desenvolver um trabalho em prol da melhoria da qualidade de vida dos meus conterrâneos que lhe permita pleno acesso aos seus direitos sem que para isso precise mendigar a intervenção dos políticos, prática que acontece constantemente.”

Como você avalia a administração do atual prefeito de Serra Preta?

Valter Vieira – Considero a atual administração péssima. O prefeito Adeil Figueiredo deixou de lado as promessas feitas em palanque durante a sua campanha. Ele tem demonstrado incapacidade administrativa no trato da coisa pública, além de total incompetência na elaboração de projetos voltados para os reais interesses dos serrapretenses.

A exemplo do deficitário atendimento prestado na saúde pública que pode levar ao fechamento do Hospital Santo Antonio no distrito do Bravo. A preocupação não é menor no tocante à educação, enquanto R$750 mil foram investidos na reforma de um colégio no distrito do Ponto de Serra Preta, em que se adotaram sistema de climatização, a maioria dos demais estabelecimentos de ensino do município funciona em condições de completa precariedade.”

Você acha válida a união das oposições para o pleito de 2012, em Serra Preta?

Valter Vieira – Considero como uma iniciativa bastante válida e necessária, a união das oposições, para que se possa combater os vícios e as práticas nefastas desenvolvidas e adotadas pelo governo corrupto estabelecido, atualmente, em Serra Preta.

Quais os projetos que você considera necessários para o desenvolvimento de Serra Preta?

Valter Vieira – A introdução de um programa que permita a melhoria no sistema educacional que possa ser praticado como a valorização dos salários dos professores e demais servidores da área. O aproveitamento com elevado grau de racionalidade que proporcione significativos ganhos para o sistema de saúde através do aproveitamento dos repasses do governo federal e aplicação de recursos próprios na ampliação do atendimento à população através do hospital Santo Antonio e dos PSFs, além da distribuição regular de medicamentos e contratação de médicos especializados em atendimentos diversos, o que evitaria, em grande parte, o deslocamento dos pacientes para outras localidades como Feira de Santana e Salvador.

Importante observar que o município de Serra Preta recebe recursos suficientes para que possa oferecer um serviço de saúde mais digno para o seu povo. O que falta é vontade política, além de capacidade de Adeil Figueiredo de fazer o sistema funcionar de forma eficiente para quem realmente precisa dele.O serviço de abastecimento de água continua sendo, ao longo dos últimos anos, um dos pontos críticos enfrentados pela população, principalmente na zona rural onde é comum encontrar famílias sofrendo com a falta do precioso líquido. Só através de um projeto arrojado é que poderemos dar um basta a esta vexatória situação.

Lamento que diante deste quadro o poder público continue inoperante e indiferente ao sofrimento dos serrapretenses. Enquanto investimentos continuam sendo feitos de forma irresponsável em festas e na aquisição de veículos. As festas são necessárias, mas não podem e nem devem ser colocadas como prioridade de um governo que se considera minimamente sério e comprometido com os reais interesses de seu povo.”.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).