Radialista Carlos Lima fala sobre a possibilidade do deputado Carlos Geilson ingressar no comando de um dos programas da Povo AM

Carlos Lima – Em relação a isso eu tenho que dizer que Carlos Geilson é um grande profissional na área de comunicação. Não iremos avaliá-lo na área política.
Carlos Lima – Em relação a isso eu tenho que dizer que Carlos Geilson é um grande profissional na área de comunicação. Não iremos avaliá-lo na área política.
Carlos Lima – Em relação a isso eu tenho que dizer que Carlos Geilson é um grande profissional na área de comunicação. Não iremos avaliá-lo na área política.
Carlos Lima – Em relação a isso eu tenho que dizer que Carlos Geilson é um grande profissional na área de comunicação. Não iremos avaliá-lo na área política.

Com as recentes mudanças na estrutura da rádio Subaé (1080 AM) em Feira de Santana, os programas terceirizados deixaram de existir e os profissionais se tornaram funcionários do quadro da rádio. Alguns foram selecionados como parceiros, mas deixaram de comandar a linha jornalista dos programas e perderam substancial fatia do faturamento.

Dentre os que saíram perdendo com as mudanças, figura o deputado estadual pelo PTN Carlos Geilson. Perdendo também a condução jornalística do programa Carlos Geilson, que passou a ser chamado Subaé Notícias. Geilson sentiu o impacto, o programa projetou seu nome em âmbito estadual.

O deputado é ferrenho opositor do governo Jaques Wagner e pessoas próximas a Carlos Geilson atribuem o movimento a ações governistas que tentam calar a voz de um dos mais populares radialistas de Feira de Santana. Caso seja verdade, o secretário de comunicação engenheiro elétrico Robinson Almeida poderá ser interpelado judicialmente por tentar ferir o princípio constitucional da liberdade de expressão e opinião. A quem acredite que não é primeira vez que o secretário age como títere.

Jornal Grande Bahia entrevistou o radialista Carlos Lima, âncora de dois programas na rádio Povo, para falar sobre o possível ingresso do radialista Carlos Geilson nos quadros radiofônicos em possível acordo comercial e jornalístico para comandar o atual Programa Primeira Página que vai ao ar das 6 às 8 da manhã.

Jornal Grande Bahia – Existe uma grande especulação da saída do deputado e radialista Carlos Geilson de um horário que historicamente ele preencheu nas manhãs na Rádio Subaé, para a Rádio Povo, como você avalia esse cenário?

Carlos Lima – Como importante. Há mudanças sempre na radiofonia, não quer dizer que quem trabalha em uma rádio, terceirizado ou não, ele é permanente, efetivo e que tenha assegurado a sua permanência por tempo indeterminado, não. Isso vai de acordo ao empresário na área de comunicação, que decide fazer mudanças e alterações em sua programação. É um fato normal e natural.

Ele preitear, tentar, querer ou desejar ir para Rádio Povo também é um fato natural e importante, vai conversar com o empresário Roberto Pazzi, e se tiver um acerto, nada melhor do que ele estar também na Rádio Povo.

JGB – Você é diretor de jornalismo na Rádio Povo, um profissional com larga experiência. Como é que você avalia essa possibilidade concreta da ida de Carlos Geilson para o horário que hoje você ocupa?

Carlos Lima – Não! Eu não sou o diretor do jornalismo. Eu faço um programa jornalístico da Rádio Povo que pertence à emissora que é o Primeira Página. A posição da emissora, saí daquele programa, que é o programa que pertence à emissora. Tem o outro programa que é terceirizado, que é meu, e aí a posição é a minha. Então, não sou o diretor de jornalismo, apenas transmito a posição da empresa em um programa jornalístico.

JGB – Como você avalia a possibilidade concreta do ingresso de Carlos Geilson no horário que hoje você ocupa como funcionário da Rádio?

Carlos Lima – Em relação a isso eu tenho que dizer que Carlos Geilson é um grande profissional na área de comunicação. Não iremos avaliá-lo na área política. Na área de comunicação é um grande profissional, qualquer emissora se sentiria bem com a presença dele. Evidentemente se for do interesse de José Roberto Pazzi, que é o presidente e o dono da emissora, ele irá fazer o programa e vai ter com certeza todo o nosso apoio.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9397 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).