Presidente Dilma firma convênio com governo de SP para apoio financeiro à obra do Rodoanel e comenta acordo sobre a Refinaria Abreu e Lima

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Dilma firma convênio com governo de SP

A presidenta Dilma Rousseff passa o fim de semana no Palácio da Alvorada, residência oficial, em Brasília. Não há compromissos oficiais previstos. Na segunda-feira (12), a agenda dela começa com uma reunião de coordenação política e a abertura de um seminário que discute alternativas para a infraestrutura – promovido pelo Tribunal de Contas da União.

Na próxima semana, a presidenta irá a São Paulo. Ela assinará convênio com o governador Geraldo Alckmin, para que a União dê apoio financeiro à construção da parte norte do Rodoanel Mário Covas – a última etapa da obra. A previsão é que o custo total fique em torno de R$ 4,5 bilhões e o governo federal financie R$ 1,5 bilhão.

Segundo especialistas, com o fim das obras do Rodoanel Mário Covas, o fluxo do trânsito na região metropolitana vai melhorar, principalmente por abrir mais espaço para os caminhões que vêm tanto do Norte quanto do Sul do país. O trecho tem 177 quilômetros de extensão. A assinatura do convênio será no Palácio dos Bandeirantes – sede do governo estadual.

Ainda em São Paulo, no dia 13, a presidenta participa do lançamento da pedra fundamental para a construção do Estaleiro Rio Tietê, que ficará em uma área de cerca de 60 mil metros quadrados. No local será construída a infraestrutura de produção de 20 comboios hidroviários para o escoamento de até 4 bilhões de litros de etanol por ano, segundo especialistas.

O objetivo é investir nas obras do estaleiro US$ 240 milhões da Transpetro e mais R$ 150 milhões do setor privado. Depois do lançamento da pedra fundamental do Estaleiro Rio Tietê, Dilma participa em Araçatuba, no interior paulista, da inauguração da Hidrovia Tietê-Paraná.

No dia 14, a presidenta abre em Brasília congresso que se destina a definir as compras do governo na área de educação. Às vésperas de viajar para os Estados Unidos, no dia 15, Dilma se reúne com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e o governador de Rondônia, Confúcio Moura.

Na sexta-feira (16), a presidenta segue para Nova York, onde participa, pela primeira vez, da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e de uma série de conferências paralelas, inclusive com o presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, e com a ex-presidenta do Chile Michelle Bachelet – quando discutirá questões relativas às mulheres.

Dilma recebe ligação de Chávez para comemorar acordo sobre a Refinaria Abreu e Lima

A presidenta Dilma Rousseff recebeu hoje (9) uma ligação telefônica do colega venezuelano Hugo Chávez para comemorar o acordo entre a Petrobras e a PDVSA, estatal de petróleo da Venezuela, na construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

As garantias que faltavam para a contrapartida venezuelana nas obras foram sanadas e no último dia 20 de agosto o acordo foi fechado. Com isso, a PDVSA finalmente poderá entrar com recursos no empreendimento, que vinha sendo custeado exclusivamente pela Petrobras. A estatal venezuelana tem até 30 de novembro para fazer o depósito.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena, Chávez disse que a participação da estatal venezuelana na refinaria vai aumentar ainda mais a integração energética entre os dois países.

Para construir a Refinaria Abreu e Lima, a Petrobras tomou um empréstimo de R$ 10 bilhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e deu um prazo até agosto para que a PDVSA entrasse com a sua parte nos custos da obra.

Até agora, 35% das obras foram executadas apenas com recursos da Petrobras. A previsão é de que a refinaria comece a funcionar em 2013 e que refine 65 mil barris de petróleo por dia. Metade da produção será destinada à Venezuela.

No telefonema, que ocorreu no início da tarde, Dilma também conversou sobre o estado de saúde do presidente venezuelano, que se recupera de um câncer. Chávez disse que está bem e convidou a presidenta brasileira a ir à Venezuela. A visita, de acordo com o porta-voz, deverá ocorrer antes da reunião da Comunidade dos Estados Latino Americanos e Caribenhos (Celac), marcada para os dias 2 e 3 de dezembro.

De acordo com Baena, na ligação, Dilma também agradeceu a Chávez pela carta que o presidente venezuelano enviou cumprimentando-a por 7 de Setembro, data comemorativa da Independência do Brasil.

*Com informações: Agência Brasil

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111165 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]