Pesquisa inédita sobre segurança pública será desenvolvida em Feira de Santana pelo professor da UFRB Herbert Toledo Martins

Herbert Toledo desenvolve pesquisa Comunidade Segura em Feira de Santana, com a linha temática: Organizações de Segurança Pública para o século XXI. Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br
Herbert Toledo desenvolve pesquisa Comunidade Segura em Feira de Santana, com a linha temática: Organizações de Segurança Pública para o século XXI. Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br

O professor doutor da UFRB Herbert Toledo Martins é líder do Grupo de Pesquisas em Criminalidade e Segurança Social – GPECS e vice coordenador doPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociais: Cultura, Desenvolvimento e Desigualdades da UFRB. Pessoa de convicções firmes, Herbert é assertivo ao dizer que na Bahia o tema Segurança Pública precisa avançar no campo da pesquisa, de forma a contribuir com políticas de governo que objetivem a diminuição da criminalidade.

“Uma campanha do Governo do Estado que afirma que o uso da droga ilícita Crack é responsável por 80% homicídios na Bahia é um erro de informação. Se fosse verdade, bastava erradicar o uso do crack e reduziriam em 80% os homicídios. Algo bem distante da realidade.”, afirma.

Foi Justamente com intuito de corrigir estes equívocos que foi apresentado o projeto de pesquisa Comunidade Segura, com a linha temática: Organizações de Segurança Pública para o século XXI: estruturas organizacionais com foco no cidadão e nos territórios. Aprovado pela FAPESB, a pesquisa tem como campo o município de Feira de Santana.

“Atendendo o edital FAPESB 022/2010, o projeto visa o desenvolvimento de tecnologia inovadora na área de segurança pública com o intuito de contribuir para a resolução de problemas da área no Estado da Bahia como um todo, em particular, da cidade de Feira de Santana. Denominado Comunidade Segura, pretende-se, a partir de um diagnóstico sociológico da criminalidade e violência urbana do município, propor um conjunto de ações em parceria com as estruturas organizacionais do sistema de segurança pública, que contribuam para efetivas soluções de prevenção à violência, criminalidade e inclusão social”, explica Herbert.

Objetivos

Como resultado da pesquisa, o professor expõe que o objetivo geral é “fortalecer as estruturas sociais e a capacidade das comunidades de Feira de Santana de serem parte das organizações de segurança pública. “.

Como objeto específico, Herbert elenca:

– Implementar o Projeto Comunidade Segura com foco no cidadão e no território numa comunidade em Feira de Santana, a partir da investigação dos índices de vitimização existentes nos bairros da referida cidade.

– Diagnosticar, analisar e divulgar os índices de vitimização criminal em Feria de Santana por meio da realização de uma pesquisa de vitimização criminal na referida cidade.

– Qualificar cidadãos protagonistas numa comunidade com elevados índices de vitimização a serem agentes promotores de segurança com cidadania (“Capacitação para elaboração de projetos locais de Prevenção à Criminalidade”).

– Elaborar Projetos de prevenção à violência e à vitimização criminal por meio da eleição de ações extraídas do curso a ser oferecido.

– Diagnosticar na comunidade os problemas e capacidades locais de prevenção.

– Elaborar um Plano Local de Gestão da Segurança Pública que vise a aproximação da comunidade com as forças policiais e o sistema de justiça criminal.

– Fortalecer os agentes tradicionais de controle social como família, igreja, escolas e os valores tradicionais.

Perfil

Herbert Toledo Martins possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (1988), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1992) e doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003). Atualmente é Professor do Curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB. Membro do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFRB. Pesquisador do Instituto de Estudos em Administração Institucional de Conflitos (INCT-IneAC). Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Políticas Públicas e Segurança Social da UFRB. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Conflitos e Segurança Social – GPECS/UFRB. Tem experiência na área de Sociologia, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento e suas interfaces com drogas, crime, violência e segurança pública.

Sobre Carlos Augusto 9521 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).