Personalismo na disputa petista pela prefeitura de Camaçari coloca em rota de colisão Bira Corôa e Luiz Caetano

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O clima sucessório esquenta em Camaçari. O atual prefeito Luiz Caetano depois de reeleito passou a acreditar que a democracia partidária é determina pela vontade soberana do ‘príncipe’ e tenta afastar o deputado estadual Bira Corôa da disputa interna do partido para a sucessão.

A atitude do petista demonstra o quanto o PT esta corrido pelos gananciosos do poder. Que querem manter a distância à alternância representativa. Elegendo os seus títeres para sucedê-los, podendo retornar triunfantes quando acharem conveniente. Nestes momentos, percebe-se o quanto estão distantes das ideias dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, cujo nome lembra que é do debate democrático entre membros é que deve emergir o nome para a disputa sucessória.

A atitude de Caetano é um escárnio na democracia partidária, nos conceitos republicanos e na necessária renovação do poder. “Ave César”!

Camaçari 2012: Para Bira Corôa, prefeito interfere na sucessão, mas definição é com o partido

A informação de que partidos da base governista do município de Camaçari estariam prestes a apoiar, entre os pré-candidatos do PT, o secretário municipal Ademar Delgado é vista com desconfiança pelo deputado estadual Bira Corôa, também pré-candidato do partido à sucessão do prefeito Luiz Caetano. “Tenho sido procurado por lideranças de vários partidos”, disse o parlamentar em entrevista, na manhã desta quarta-feira (14), na rádio Nova Salvador FM.

Ainda sobre o suposto apoio, ao ser questionado pelo vereador de Salvador, Alcindo da Anunciação (PSL), se seria fruto de imposição ou pressão de Caetano, o deputado preferiu dizer que é resultado de “um acompanhamento mais direto do prefeito na pré-candidatura do secretário”.

Bira Corôa afirmou que respeita a liderança e predileção do prefeito. “Minha postura é de respeito, jamais de confronto. Meu nome foi colocado como opção para a sociedade, para o PT, para os partidos aliados e também para o prefeito, por conta da nossa trajetória e militância no município”, disse o petista.

Durante o programa foi abordada uma suposta rejeição ao nome de Ademar Delgado nos movimentos sociais e no funcionalismo público. Bira Corôa evitou responder a pergunta de Jutan Araújo se teria presenciado a vaia que o secretário Ademar tomou no desfile de 7 de Setembro em Camaçari: “Sempre prestigio os eventos cívicos da cidade, estava lá, mas não quero falar a respeito”.

Para o deputado, o prefeito está investindo tudo o que tem nesse momento para viabilizar sua sucessão, mas a definição da pré-candidatura é com o partido. Bira Corôa relembra que a resolução do recente Congresso do PT em Brasília fortalece as instâncias partidárias em prol da coletividade e do debate interno, e credibiliza os diretórios a optar pelas prévias ou não. “A escolha do candidato será submetida, em caso de mais de um nome, a apreciação da militância em convenção com data e período determinados pelo diretório nacional”. O deputado também respondeu perguntas de ouvintes e do comunicador Marcelo Carvalho.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111094 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]