Ministro Afonso Florence participa de abertura de conferência de emprego e trabalho decente na Bahia

Afonso Bandeira Florence (Afonso Florence).
Afonso Bandeira Florence (Afonso Florence).
ministro-afonso-florence-participa-de-abertura-de-conferencia-de-emprego-e-trabalho-decente-na-bahia
ministro-afonso-florence-participa-de-abertura-de-conferencia-de-emprego-e-trabalho-decente-na-bahia

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence e governador da Bahia, Jaques Wagner, participaram nesta quinta-feira (22/09/2011) da abertura da III Conferência Estadual do Emprego e Trabalho Decente na Bahia, realizada no Centro de Convenções do Hotel Fiesta, na capital baiana. Participaram também da solenidade o secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Nilton Vasconcelos, e as representantes da Organização Internacional do Trabalho (OIT) na América Latina e Caribe, Elizabeth Tinoco, e no Brasil, Laís Abramo.

Até amanhã, sexta-feira, cerca de 500 delegados regionais de 26 Territórios de Identidade, membros de entidades representativas dos trabalhadores e empregadores vão debater temas referentes a princípios e direitos, proteção social, trabalho e emprego e o fortalecimento de atores tripartites e do diálogo social como instrumento de governabilidade social.

De acordo com o ministro Afonso Florence, representante do Comitê Executivo Interministerial da Agenda Nacional do Trabalho Decente, por delegação do ministro do Trabalho, Carlos Luppi, “a presidenta Dilma, em um quadro de turbulência internacional e de solidez fiscal, tomou decisões fundamentais para ampliar o crédito para o microempreendedor e para incrementar a agricultura nacional, tanto a empresarial quanto a familiar, além de uma série de outras ações para garantir a continuidade do desenvolvimento, com renda e acesso ao trabalho”, declarou Florence.

O ministro destacou ainda que o Plano Brasil Sem Miséria, no âmbito do rural, vai propiciar a inclusão produtiva e o trabalho decente para milhares de agricultores do seminário nordestino, possibilitando renda e mais qualidade de vida para quem produz.

A III Conferência Estadual do Emprego e Trabalho Decente na Bahia dá início ao ciclo de conferência que serão realizadas em vários estados e que culminarão com a Conferência Nacional do Trabalho Decente em maio do próximo ano, em Brasília. “Nada mais apropriado e simbólico que a etapa estadual da Conferência Nacional comece na Bahia, pois foi aqui, em 2007, que se realizou a primeira conferência sobre trabalho decente ocorrida no Brasil”, afirmou em discurso Elizabeth Tinoco, diretora da Organização Internacional do Trabalho (OIT) na América Latina e Caribe.

FUNTRAD

No evento, o governador da Bahia, Jaques Wagner, sancionou a lei que cria o Fundo de Promoção do Trabalho Decente (FUNTRAD), com o objetivo de assegurar a captação, repasse e aplicação dos recursos para custear as políticas públicas que focam a geração de renda, com melhores empregos e igualdade de oportunidades e de tratamento. A iniciativa também tem como objetivo o combate aos trabalhos escravo e infantil. Caberá a um comitê gestor a definição de verbas e recursos para projetos que promovam o trabalho decente. “ É bom que a Bahia tenha sido pioneira entre todos os estados brasileiros. É mais uma demonstração que, com ações articuladas e bem elaboradas, os resultados são positivos, servindo como referência”, declarou o governador baiano.

Leia +

Governador Jaques Wagner sanciona lei de promoção do trabalho decente

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9293 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).