Marialvo Barreto defende envolvimento da rede privada de ensino no Plano Municipal de Educação. Confira os debates da Câmara de Feira de Santana

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Envolvimento da rede privada de ensino

A rede de ensino privado de Feira de Santana deve, também, estar envolvida nas diretrizes do Plano Municipal de Educação (PME). É o que propõe o vereador e dirigente do Sindicato dos Professores (Sinpro) Marialvo Barreto (PT). Em discurso esta semana na Câmara, o petista, que é professor de formação e atua tanto no ensino público (é professor da Universidade Estadual de Feira de Santana) quanto na particular, defendeu o envolvimento desse segmento na discussão do PME. O Sinpro é a entidade que congrega os professores da rede privada.

O projeto do Plano Municipal de Educação, antiga reivindicação da Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB), está em tramitação na Casa da Cidadania e entraria em discussão na sessão da última terça-feira (6). No entanto, em entendimento com a direção da entidade dos professores da rede pública, o líder da bancada governista Maurício Carvalho (PR), decidiu pedir adiamento de pauta, por três sessões.

O adiamento se deu para que a APLB fosse atendida em seu pleito de que o projeto não fosse discutido em regime de urgência, como era o objetivo do Governo Municipal. Maurício também pediu à Mesa Diretora a retirada do regime de urgência, o que viabiliza uma discussão mais ampla da matéria, inclusive a apresentação de emendas e realização de audiência pública.

“É preciso uma leitura muito atenta dos parâmetros do projeto. O ensino privado deve integrar o plano, pois também tem que cumprir as normas da educação brasileira. A rede particular necessita estar submetida as regras da educação pública. Não pode ser apenas um serviço comum, que funcione como uma empresa de vigilância ou de material de limpeza”, afirmou.

David Neto diz que Câmara Municipal deveria indicar o vice-prefeito

O edil David Neto (PMN), esta semana, em discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, após ressaltar a importância do vereador no desenvolvimento e aprimoramento de uma boa gestão pública, disse que o Legislativo de Feira de Santana deveria escolher o vice-prefeito do município.

Ele argumentou que os vereadores são os que mais conhecem a realidade da população, expõem os problemas e buscam providências junto aos órgãos competentes. “Era mais do que justo e digno que a Câmara de Vereadores indicasse o vice-prefeito”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111127 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]