Deputados Carlos Geilson e Graça Pimenta declaram que situação precária do Presídio Regional de Feira de Santana preocupa

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Situação precária do Presídio Regional de Feira de Santana preocupa. Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br
Situação precária do Presídio Regional de Feira de Santana preocupa. Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br
Situação precária do Presídio Regional de Feira de Santana preocupa.   Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br
Situação precária do Presídio Regional de Feira de Santana preocupa.
Foto: Carlos Augusto | Guto Jads | Jornal Grande Bahia. Com. Br

Conjunto Penal de Feira com problemas estruturais. Deputada Graça Pimenta quer a resolução dos problemas. Guaritas sem energia elétrica, banheiro e proteção contra sol e chuva são alguns dos problemas estruturais encontrados no Conjunto Penal de Feira de Santana e que foram denunciados nesta segunda-feira (5) através de um jornal de circulação estadual. Ciente do assunto, a deputada estadual Graça Pimenta espera que a situação seja resolvida logo.

“Tive conhecimento de que os policiais militares que trabalham nas guaritas do local enfrentam sérios problemas para exercer suas atividades. O presídio de Feira de Santana foi construído nos anos 80 e necessita de uma ampliação imediata. Há previsão de que o local passará por reforma e ampliação, o que vai aumentar o número de vagas para internamento de 340 para 1.250. Espero que essa situação seja resolvida o mais breve possível”, pontua.

A Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab) divulgou, através do Diário Oficial dos dias 20 e 21 de agosto, a abertura do processo licitatório para a realização da obra no presídio feirense. A concorrência pública para a reforma e ampliação do local terá início às 15 horas do dia 28 deste mês, na Sucab, localizada no Centro Administrativo da Bahia (Cab), em Salvador.

Deputado Carlos Geilson endossa crítica

A situação precária em que se encontra o presídio regional de Feira de Santana, de responsabilidade da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Governo do Estado, preocupa moradores da cidade. Se não bastasse a falta de sanitários, infestação de insetos e roedores, guaritas mal projetadas e sem proteção contra sol e chuva, além da falta da rede de energia elétrica, ainda há a falta de segurança. As guaritas estão sem policiamento. Das 17 existentes, apenas cinco estão ocupadas. Essa situação facilita a entrada de drogas, armas e celulares no recinto, além de poder facilitar uma rebelião ou fuga em massa. O problema é que o presídio fica no bairro Aviário, um dos mais populosos de Feira de Santana, protestou hoje o deputado estadual Carlos Geilson (PTN), que chamou atenção da situação no plenário da Assembléia Legislativa.

“No momento em que os detentos sintam-se seguros para promoverem uma fuga, isso pode ocorrer a qualquer momento e levar mais isegurança aos moradores de Feira de Santana. Há quem diga que as drogas entram no presídio, simplesmente jogadas por cima do muro, porque não há vigilância. Não existem policiais nas guaritas e isso acaba facilitando a entrada de drogas. Aqui fica o nosso protesto e o nosso alerta porque não é possível que os moradores do bairro do Aviário tenham que viver nessa instabilidade e insegurança”, concluiu o parlamentar.

Sobre Carlos Augusto 9655 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).