Deputado federal ACM Neto diz que oposição tem que discutir 2012 de olho em 2014

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

O deputado federal ACM Neto (DEM) disse hoje (26), em entrevista ao programa Bahia Notícias no Ar, apresentado por Samuel Celestino e Daniela Prata na rádio Tudo FM, que os partidos de oposição ao PT no estado devem discutir juntos as eleições de 2012 e 2014 na capital e no interior. Neto afirmou que tem estimulado conversas com siglas como o PMDB, PSDB, PR e PPS visando a construção de candidaturas únicas em Salvador e nas principais cidades do interior no pleito municipal, o que, naturalmente, reforça a possibilidade de união também em 2014, como observou Samuel Celestino.

O democrata citou algumas cidades onde o entendimento já avançou para nomes praticamente consolidados. Ele lembrou de Feira de Santana, onde o nome da oposição deve ser o ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM). Em Vitória da Conquista, destacou a pré-candidatura do peemedebista Herzem Gusmão. Em Itabuna, a reeleição do prefeito Capitão Azevedo (DEM). Em Ilhéus, citou o empresário Cacá Leão (PR). Em Barreiras, frisou Zito Barbosa (PMDB), atual prefeito de São Desidéio. “A oposição precisa escolher o nome mais competitivo em Salvador e nas principais cidades do interior. O candidato tem de ter densidade eleitoral, ou seja, popularidade, e capacidade de agregar aliados”, afirmou ACM Neto.

Neto disse que, apesar de liderar todas as pesquisas em Salvador, não vai impor o próprio nome. “Aceito tanto apoiar quanto ser apoiado”, salientou, citando ainda as pré-candidaturas do deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB) e do radialista Mário Kértesz, que se filiou ao PMDB. Questionado por Samuel Celestino se cogita ser candidato a governador, Neto afirmou que isso pode acontecer se tiver o apoio da oposição. “Se acharem melhor que eu seja candidato a governador, serei candidato. Acho que a oposição tem de sentar e ver quais são as melhores peças para prefeito, governador, senador. Agora, quem for eleito para governar Salvador ano que vem tem de ficar os quatro anos”.

Questionado por Samuel Celestino e Daniela Prata sobre a gestão em Salvador, ACM Neto defendeu que o próximo prefeito tem de ter coragem para tomar medidas duras, a exemplo de cortar cargos de confiança e reduzir despesas. “O próximo prefeito tem de tomar a eficiência como um exercício de fé. Hoje, o prefeito trabalha apenas para apagar incêndios. É preciso resgatar a capacidade de planejamento de nossa cidade”, ressaltou o parlamentar. “A prefeitura hoje está muito centralizada. É preciso também acabar com isso. O prefeito tem de levar a estrutura da máquina pública para os bairros”, acrescentou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115046 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.