Deputada e primeira dama, Graça Pimenta destaca história do município de Feira de Santana através de moção pelos 178 anos de emancipação

deputada-e-primeira-dama-graca-pimenta-destaca-historia-do-municipio-de-feira-de-santana-atraves-de-mocao-pelos-178-anos-de-emancipacaoDando início às comemorações pela passagem dos 178 anos de emancipação de Feira de Santana, a deputada estadual Graça Pimenta (PR), que também é feirense e primeira dama do município, apresentou moção de congratulações na Assembleia Legislativa (AL) nesta quarta-feira (14/09/2011). Através do documento, a parlamentar expressou o amor que tem por sua cidade, que aniversaria no domingo (18).

“É com muita honra que aplaudo calorosamente o município de Feira de Santana e desejo que o desenvolvimento social, econômico, cultural e político estejam cada vez mais presentes no futuro dos feirenses e de nossa cidade”, declara.

No início do século XVIII o casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa construiu na fazenda Santana dos Olhos D’Água, de sua propriedade, uma capela dedicada a São Domingos e Nossa Senhora Sant’Ana, que viria a ser a padroeira local e uma das inspirações para o nome do município. A capela pertencia à freguesia de São José das Itapororocas, ligada ao município de Cachoeira.

Com o tempo, a fazenda passou a ser pouso dos tropeiros que viajavam pela região, o que gerou o arraial de Santana e uma modesta feira livre, onde se comercializava gado. A feira cresceu e depois veio a ser outra fonte inspiradora para o nome Feira de Santana. O desligamento da capela do território cachoeirano ocorreu em 18 de setembro de 1833.

Na moção, Graça Pimenta também destacou feirenses que tiveram participação na história baiana e brasileira, além de lembrar importantes visitantes da cidade. “A poetisa Georgina Erismann compôs o hino cívico. Nossa política foi representada no país por Chico Pinto. Maneca Ferreira criou a Micareta, o primeiro ‘carnaval fora de época’ do Brasil. Por nossa cidade passaram D. Pedro II e Ruy Barbosa, intelectual que apelidou nossa cidade de ‘Princesa do Sertão’”, recorda.

De fazenda a metrópole, Feira de Santana hoje é destaque estadual, nacional e internacional. “Com mais de 500 mil habitantes, o município é o mais populoso e maior do interior do estado, além de ser polo da mais nova Região Metropolitana da Bahia. A cidade é também o mais importante entroncamento rodoviário do Norte/Nordeste. Devido aos investimentos públicos feitos em tecnologia nas áreas de Educação e Saúde, Feira de Santana vem conquistando evidência em eventos internacionais”, conclui Graça Pimenta.

Sobre Carlos Augusto 9528 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).