Copa de 2014 deve alavancar o turismo de eventos na Bahia

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

A Copa do Mundo de 2014 deve atrair as atenções para o Brasil, país sede do evento, de 3 bilhões de espectadores em todo mundo. Com isso, não apenas o turismo de lazer deve ganhar um forte incremento como também o de eventos. A afirmação é do presidente do Salvador e Litoral Norte da Bahia Convention & Visitors Bureau, Pedro Costa, que participou nesta terça-feira, 27, da Agenda Bahia, abordando o tema Como a Copa de 2014 pode incrementar o setor de eventos no Estado.

No comando de uma entidade que atua na atração de eventos e no aumento do fluxo turístico para Salvador e o Litoral Norte, Costa destacou os números que envolvem esse setor. De 2005 a 2011, o Bureau foi responsável pela atração de 558 eventos para a capital baiana, o que significa um incremento de mais de 568,5 mil turistas e um movimento na economia local superior a US$ 649 milhões no período.

Para o dirigente, Salvador reúne uma infraestrutura que a destaca entre as outras cidades do país, como a sua localização privilegiada, possuir cinco centros de convenções e 45 mil leitos hoteleiros, um forte apelo cultural, ecológico e histórico, atração para cruzeiros marítimos, um disputado Litoral Norte e a maior baía tropical do mundo, requisitos que fazem da capital baiana uma das cidades mais atrativas para o turista de eventos. “Devemos parar de pensar pequeno. Os investimentos para o aeroporto, porto e entorno devem ser pensados para os próximos 30 anos. As mudanças no Elevador Lacerda e nas praias, por exemplo, não devem focar apenas o turista, mas o morador da cidade”, ressaltou, no encerramento de sua palesta, o presidente do Bureau.

Sobre Carlos Augusto 9719 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).