Casos de Meningite aumentam no governo de Jaques Wagner

Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Ao contrártio do que tenta afirmar o governo Jaques Wagner, através da Secretaria de Saúde do Estado (SESAB) os casos de Meningite Meningocócica tipo C, considerados os mais graves, vem aumentando desde 2008, já no governo do petista. “Em 2004, foram registrado 144 casos. No ano seguinte, foram 140 casos. Em 2006, foram 170 casos e em 2007, outros 119 casos. Já na era Wagner, os casos começam a aumentar: Foram 148 casos em 2008, 225 casos em 2009, 263 casos em 2010 e até agora, temos registrados 122 casos.

Ou seja, a falta de ações da Sesab no combate a doença só tem aumentado os casos de Meningite Meningocócica na Bahia. Isso se deve a falta de ações do governo como ocorreu agora na Costa de Sauípe, quando sete casos foram registrados com três mortes. As ações de combate a doença ou medidas de prevenção só foram adotadas depois que o fato se tornou público”, protestou o deputado Carlos Geilson (PTN).

O deputado lamentou a ação da base governista para impedir que a Comissão de Saúde convocasse um preposto da Sesab para explicar quais as ações que foram adotadas pela Secretaria a fim de conter o avanço da Meningite Meningocócica. “A Sesab precisa explicar o que de fato aconteceu, porque a Sesab não adotou as providências necessárias, não providenciou uma campanha esclarecedora sobre os riscos que estariam expostos aqueles que foram ao Sauípe Folia no último final de semana, promovido pelos hotéis da Costa de Sauípe, onde foram registrado sete casos de Meningite desde o dia 4 deste mês. O governo anuncia que vem combatendo a Meningite, mas os números desmentem o discurso do governo”, constatou o deputado.

O deputado avaliou que o combate a Meningite Meningocócica pelo governo do Estado tem se mostrado ineficiente, uma vez que os números de casos registrados só vem aumentando. “O governo deveria tentar justificar o que está acontecendo. Sabemos que não há justificativa contra a falta de ações. Aí estão os números crescentes, mas o governo sequer está aberto ao debate, porque não quer explicar a sociedade sua ineficiência”, enfatizou.

Poder Econômico – Os primeiros casos de Meningite Meningocócica tipo C, foram registrados no dia 4, antes mesmo do Sauípe Folia, que poderia ter sido interrompido. A festa reuniu 20 mil pessoas numa espécie de micareta em Sauípe. “O governo se curvou ao poderio econômico. Para não prejudicar aos empresários, o governo adiou a tomada de providências e permitiu a realização da festa em meio ao surto da doença”, afirmou o deputado.

De acordo com o deputado, o governo tenta responsabilizar a Oposição, a divulgação do surto na grande imprensa. “Eles querem desviar para a Oposição o fruto de sua irresponsabilidade. Não iremos aceitar e iremos denunciar o que ocorre de errado. Enquanto houver, na Bahia, homens e mulheres comprometidos com seus ideais, a bancada de Oposição existirá e írá combater a mordaça e o autoritarismo”, protestou o deputado.

“Como não iremos questionar a ausência do Estado quando toda a imprensa está denunciando a falta de compromisso do governo com a sociedade? Temos que cobrar as respostas do Governo, essa é nossa obrigação”, disse Geilson, citando diversas manchetes publicadas em jornais, sites e blogs locais e nacionais denunciando os casos de Meningite Meningocócica tipo C.

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).