Na Bahia, especialistas internacionais participarão do Simpósio do Papaya Brasileiro

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.
Jornal Grande Bahia, compromisso em informar.

Melhoramento genético, mercado internacional e perspectivas do processamento de mamão em âmbito mundial são os principais temas em debate no V Simpósio do Papaya Brasileiro – principal fórum de integração dos agentes da cadeia produtiva do mamão -, que vai acontecer de 31 de outubro a 4 de novembro em Porto Seguro (BA).

Organizado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura – unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o evento reunirá pesquisadores, professores, extensionistas, produtores e estudantes no Náutico Praia Hotel & Convention Center para trocar experiências e informações científico-tecnológicas, a respeito do tema Inovação e sustentabilidade.

No painel 1, sobre “Características de produção e comercialização de mamão”, coordenado por Francisco Faleiro, diretor presidente da Associação Brasileira dos Exportadores de Papaya (Brapex), a ser realizado no dia 1º de novembro, a atração internacional é Tiago de Wit, da empresa Univeg Trade Benelux, na Holanda, que vai ministrar a palestraExigências de qualidade do mercado externo.

Palestrante internacional

“A presença de um importador de mamão como palestrante em nível internacional merece destaque por abordar aspectos relacionados à chegada dos frutos que exportamos para a Europa e Estados Unidos”, salienta Jorge Loyola, presidente da comissão organizadora, e pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura

No dia 2, Dennis Gonsalves, diretor do Centro de Pesquisas Agrícolas da Bacia do Pacífico (PBARC/ARS) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, comanda a palestra A adoção do papaya geneticamente modificado no Havaí e no mundo. Dennis liderou a equipe de pesquisa responsável pelo desenvolvimento e comercialização da primeira fruteira tropical geneticamente modificada (mamão), o que praticamente salvou o agronegócio de mamão do Havaí. A apresentação faz parte do painel 2, intitulado Melhoramento genético, e coordenado por Messias Gonzaga Pereira, da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf).

Já no painel 5, no dia 3, sobre Pós-colheira, processamento e industrialização, a grande atração é Somasundaram Rajarathnam, diretor do Departamento de Tecnologia de Frutas e Hortaliças do Instituto Central de Pesquisas em Tecnologia de Alimentos (CFTRI), da Índia, que vai falar sobre Perspectiva do processamento do fruto do mamoeiro: estratégias em nível nacional e internacional.

“A participação desse pesquisador indiano é uma novidade. A Índia é nosso principal competidor em termos de mercado mundial de mamão. Então, ele vai nos trazer o cenário da cultura do mamão hoje naquele país e nos apontar os problemas que enfrentam quanto à exportação”, informa Loyola. Esse painel é coordenado por Marcio Canto, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura.

A programação inclui sete painéis de discussão, abrangendo 27 palestras. Todas as informações estão disponíveis no site do evento www.papayabrasileiro.com.br.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 123215 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.