Deputados Sérgio Carneiro, Carlos Geilson e Targino Machado, ao lado de vereadores de Feira de Santana, criticam prisão de Colbert Martins e prestam solidariedade

Políticos feirenses prestam solidariedade a Colbert Martins da Silva Filho, preso na Operação Vaucher.
Políticos feirenses prestam solidariedade a Colbert Martins da Silva Filho, preso na Operação Vaucher.

O deputado federal Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA) falou nesta quarta-feira (10/08/2011), no plenário da Câmara, sobre a  inobservância da Polícia Federal à Súmula Vinculante Nº 11, do Supremo Tribunal Federal (STF), que diz: “Só é lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere”

Prisão de ex-deputado choca deputados baianos

A prisão do ex-deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB) pela Polícia Federal na operação Voucher continua gerando protestos na Assembleia Legislativa da Bahia. Secretário Nacional de Desenvolvimento de Programas de Turismo, Colbert Martins foi detido para prestar depoimento sobre o desvio de recursos do Ministério. A PF investiga fraudes nos convênios de capacitação profissional no Amapá.

Segundo Colbert os convênios remontam a 2009 e ele tomou posse em 10 de abril de 2011, no governo Dilma, e teria assinado a última parcela do pagamento duas semanas depois, com parecer favorável da gestão anterior. “Ele estava no lugar errado, na hora errada”, disse o deputado estadual Carlos Geilson (PTN) que assinou moção de repúdio contra a forma como Colbert Martins foi conduzido pela Polícia Federal para depor – preso e algemado para ser transferido por agentes federais para o Amapá.

“Todos conhecem o passado de Colbert Martins, um homem probo, de uma vida política sólida e exemplar. O que acontecerá a partir de agora, quando todos virem que ele não tem nada a ver com esse caso, que não foi ele o responsável pelas possíveis irregularidades? Como fica um homem público da envergadura de Colbert Martins que, com endereço fixo, com uma carreira pública consolidada, vê tudo desmoronar por esta ação da Polícia Federal? Todos sabem que Colbert Martins é um político que não transige nas questões morais. Os prejuízos causados jamais serão sanados, mesmo que os feirenses reconheçam a sua honestidade, mesmo passado e esquecido todo esse triste episódio”, enfatizou Carlos Geilson, também representante de Feira de Santana e amigo do ex-deputado

A operação Voucher mobilizou 200 policiais federais, divididos entre São Paulo, Brasília e Macapá (AP). A PF investiga desvio de recursos públicos destinados ao Ministério do Turismo por meio de emendas parlamentares ao orçamento da União em 2009. O esquema pode ter provocado prejuízos de R$ 4 milhões.

Targino Machado volta a defender Colbert Martins e critica modo de agir da Polícia Federal

Bastante emocionado e mostrando muita indignação, o deputado estadual Targino Machado, líder do bloco PSC/PTN na Assembleia Legislativa da Bahia, voltou a comentar nesta tarde de quarta-feira (10/08/2011), a prisão do secretário nacional de Desenvolvimento de Programas de Turismo, Colbert Martins, em ação da Polícia Federal, denominada de Operação Voucher, deflagrada no dia anterior em alguns estados do Brasil.

Segundo Targino, o ex-deputado federal foi desrespeitado publicamente. “Pedi a minha mulher para me deixar só, para meditar e chorar sozinho. Não é possível abrirmos o jornal e acompanharmos estampado a história de um homem público e honrado como Colbert Martins, de vida retilínea, desta forma, algemado. Colbert é melhor do que todos nós que temos assentos nesta casa hoje. Ele é um dos melhores políticos que temos no país, além de ter um grande sentimento de ética e moral”, disse.

Targino criticou o modo de agir da Polícia Federal, que atingiu a família de Colbert, seus amigos e o povo de Feira de Santana. “A Polícia Federal não poderia ter tomado uma atitude dessa, expondo um homem que tem endereço e uma vida limpa, sem o o devido processo legal. Não foi somente Colbert e sua família que foram ofendidos e estão sangrando. Essa atitude sangra tantos homens honrados. Estamos acompanhando tantos bandidos desviando tantos milhões dos cofres públicos e soltos. Esse país não tem jeito. É o país da imoralidade, que age para prosperar com a corrupção”, afirmou.

Ainda de acordo com o parlamentar, a PF descumpriu a súmula vinculante número 11 do Superior Tribunal Federal ao algemar Colbert. “A súmula vinculante número onze do STF diz: “Só é lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado”. Esse não foi o caso de Colbert”, finalizou.

Vereadores feirense criticam prisão do ex-deputado Colbert Martins Filho

Na sessão da Casa da Cidadania, desta quarta-feira (10), no horário do pequeno expediente, os edis Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM), Ewerton Carneiro – Tom (PTN), Roque Pereira (PT do B), David Neto (PMN) e José Carneiro (PDT) prestaram solidariedade ao secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Colbert Martins da Silva Filho, que foi detido, ontem, pela Polícia Federal, através da operação Voucher, que visa combater desvio de recursos públicos destinados ao Ministério do Turismo por meio de emendas parlamentares ao orçamento da União.

Lulinha foi o primeiro vereador a se pronunciar. Ele destacou o caráter de Colbert Martins e lamentou a prisão do ex-deputado baiano, salientando que esse fato é triste para a Bahia e, principalmente, para a cidade de Feira de Santana.

O vereador Tom iniciou seu pronunciamento prestando apoio à família do secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo. Na sequência, ele ressaltou as ações de grande relevância de Colbert e afirmou que o ex-deputado por onde passou deixou sua marca registrada com lealdade.

Para o edil, a Justiça cometeu um grande equívoco ao mandar prender um homem de bem. “Feira de Santana acorda com sentimentos voltados para se manifestar a favor de um grande homem que é Colbert Martins. Mais uma vez a Justiça falhou e precisa ser corrigida. Não podemos em hipótese alguma aceitar essa prisão”, disse.

Em consonância com os referidos legisladores, Roque Pereira não acredita que o ex-deputado tenha algum tipo de envolvimento com a suposta corrupção no Ministério do Turismo. “Colbert Martins foi diretor da 2ª DIRES por quase três anos e nesse período que eu trabalhei perto dele posso afirma que Colbert não tem nada a ver com esse ‘abacaxi’ que jogaram na mão dele. Quem o conhece, sabe que ele é um cidadão idôneo”, afirmou, ressaltando que o povo baiano está solidário ao ex-deputado.

David Neto também declarou estar decepcionado com a Justiça Federal. Em sua opinião, a operação Voucher foi um exagero, visto que prendeu um político trabalhador e de moral ilibada.  Apesar do constrangimento, o legislador acredita que o ex-deputado sairá desse episódio mais fortalecido. “Acredito que Colbert Martins vai sair com a sua coluna muito mais reforçada, porque o povo de Feira de Santana sabe e acredita no homem honesto que ele é”.

O vereador José Carneiro Rocha (PDT) disse que ficou constrangido ao ver uma foto, publicada no jornal A TARDE, onde Colbert se encontra algemado ao lado de um policial de arma em punho. “Parece que os policiais estão levando um bandido de alta periculosidade, maculando a imagem de um homem com quase 40 anos de vida pública”, criticou.

O edil salientou que as pessoas do estado da Bahia, sobretudo da cidade de Feira de Santana nunca questionaram a conduta do ex-deputado Colbert Martins da Silva Filho. “Esse homem é verdadeiramente um patrimônio de Feira de Santana”, afirmou, declarando que o secretário está exposto ao “ridículo” pela inconsequência e arbitrariedade da legislação brasileira que permite prender para investigar, ao invés de apurar, para posteriormente tomar as posições necessárias.

“Até quando vamos continuar com essa legislação perversa e inconsequente que pune pessoas sem saber se são verdadeiramente culpadas. Nós não podemos entender porque a briosa Polícia Federal teria que algemar e expor ao mundo um cidadão do quilate de Colbert, através da imprensa. Eles deveriam fazer isso com os bandidos do mensalão que estão aí soltos e nunca foram punidos”, reclamou, reiterando que “Colbert Martins é um homem de ‘ficha limpa’, um cidadão de bem”.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108701 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]